[Resenha] Ligeiramente Casados - Os Bedwyn - Livro 01 – Mary Balogh


| Autora: Mary Balogh | Selo: Arqueiro | Páginas: 288 | ISBN: 9788580413212 Skoob Comprar |

À beira da morte, o capitão Percival Morris fez um último pedido a seu oficial superior: que ele levasse a notícia de seu falecimento a sua irmã e que a protegesse Custe o que custar!. Quando o honrado coronel lorde Aidan Bedwyn chega ao Solar Ringwood para cumprir sua promessa, encontra uma propriedade próspera, administrada por Eve, uma jovem generosa e independente que não quer a proteção de homem nenhum.
Porém Aidan descobre que, por causa da morte prematura do irmão, Eve perderá sua fortuna e será despejada, junto com todas as pessoas que dependem dela... a menos que cumpra uma condição deixada no testamento do pai: casar-se antes do primeiro aniversário da morte dele o que acontecerá em quatro dias.
Fiel à sua promessa, o lorde propõe um casamento de conveniência para que a jovem mantenha sua herança. Após a cerimônia, ela poderá voltar para sua vida no campo e ele, para sua carreira militar.
Só que o duque de Bewcastle, irmão mais velho do coronel, descobre que Aidan se casou e exige que a nova Bedwyn seja devidamente apresentada à rainha. Então os poucos dias em que ficariam juntos se transformam em semanas, até que eles começam a imaginar como seria não estarem apenas ligeiramente casados...
Neste primeiro livro da série Os Bedwyns, Mary Balogh nos apresenta à família que conhece o luxo e o poder tão bem quanto a paixão e a ousadia. São três irmãos e três irmãs que, em busca do amor, beiram o escândalo e seduzem a cada página. Skoob
Eve e Aidan não se conheciam, e se não fosse pelo ultimo pedido do Capitão Percival talvez não se encontrassem nunca. Eram de mundos diferentes, e viviam de forma completamente distintas. Um pertencia a uma família rica e reconhecida em Londres, regida pelo Duque de Bewcastle, outra era filha de um mineiro que conseguiu sua riqueza através de um casamento.

Seria apenas um casamento de arranjo para salvar o patrimônio da bondosa Eve, mas a descoberta desse fato pelo Duque de Bewcastle mudou todo o destino dessa história. Ele exigiu que sua esposa fosse apresentada devidamente a Rainha, o que atrasou ainda mais a partida do Coronel.
(...)Só resta um pergunta... na verdade, duas. A senhora sente alguma gratidão pelo seu marido, mesmo ele não tendo exigido isso? E tem a coragem necessária?
Eve era uma pessoa, no mínimo, diferente. Apesar de sua riqueza e dos costumes da época, ela dedicava sua vida a cuidar e amparar pessoas que eram desfavorecidas. A Governanta que era ex-prisioneira, ou a preceptora grávida do patrão, e ainda seus queridos filhos adotivos, os irmãos órfãos que a Eve acolheu em sua casa.

Com uma personalidade forte e autosuficiente, foi um choque para a Eve ter que lidar com uma pessoa como o Duque de Bewcastle, sempre autoritário com sua família. Mas Eve não fez feio e se saiu muito bem. Essa foi uma das partes que eu curti muito. Me diverti lendo como a Eve encarava aquela família cheia de convenções que pouco se encaixavam em seu modo de vida simples.

O Coronel Aidan era um exemplar Bedwyn, honrado e fiel. Deu sua palavra ao Capitão Percival e cumpriria a qualquer custo, mesmo que o custo fosse não poder mais se casar com a mulher que tanto o esperou. Ao conhecer a Eve e sua simplicidade ele se encantou, mas nem imaginava o quanto sua vida iria mudar depois que fizesse o que o capitão o pedira.

O amor entre Eve e Aidan não surge assim tão rápido. A honra do Coronel e o orgulho de Eve digladiam-se até sucumbirem em uma bela história de sexo, amor e honra. Já perceberam que o livro é adulto, não é mesmo? Mas nem de longe é tão explicito quanto os tais “New Adult”.
Estranhamente, aquele sorriso fora mais íntimo do que qualquer encontro sexual que tiveram. Algo profundo dentro dele, uma alegria mais brilhante do que o sol, a alcançara e a envolvera, levando-a mais para perto do marido do que até mesmo um abraço conseguiria. 
Com uma capa belíssima de época e um texto agradável o livro é leve e rápido de ler. Um romance encantador com começo, meio e fim. Mas a saga dos Bedwyn não acaba em Aidan, e continua com a história do caçula que é apresentado no final do livro 1. Aguardarei ansiosa...


A Autora
Autora premiada e presença constante nas listas de bestsellers do New York Times, Mary Balogh cresceu em Gales, terra de mar e montanhas, músicas e lendas. Ela levou consigo a música e uma imaginação vívida quando se mudou para o Canadá. Aí desenvolveu uma segunda carreira como autora de livros com finais felizes e que celebram o poder do amor. Os seus romances históricos venderam já mais de 4 milhões de exemplares em todo o mundo.

12 comentários

  1. Legal! Titulo de Comedia Romantica e enredo de tela cine... Ehhh quem sabe eu leia?!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade Nara.... não tinha visto por esse lado... mas eu curti a história... <3

      Excluir
  2. Gostei da Resenha Jadia , gosto de ler o que você escreve e da sua maneira de deixar o livro interessante ,parabéns!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas só escrevo o que realmente sinto... rssss
      Obrigada amigo <3

      Excluir
  3. Achei interessante este livro. Não poderia ser tratado somente como romance, mas sim como uma aventura romântica. Gostei :D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. exatamente Ric... Aventura romântica é a palavra...
      Obrigada pela visita <3

      Excluir
  4. Amei a resenha e quero muito ler esse livro. Estou a um tempo procurando livros assim e nunca encontro nada semelhante ou que me agrade. Beijos, boa semana <3
    theshadesofcool.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vale a pena a leitura viu Priscila... um romance cheio de bons momentos...

      Excluir

Sua opinião é muito importante para nós! Deixe seu comentário e se houver necessidade responderemos pelo seu e-mail ou aqui mesmo. Obrigada pela visita.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...