[RESENHA] Rico e Joana - Em o Pirulito assassino - Maria Izabel Gomes Silva

RICO E JOANA

| Autor: Maria Izabel Gomes Silva | Selo: Isis | Páginas: 330 | ISBN: 8588886944 | Skoob | Comprar | Fã page |

Com um enredo dinâmico, surpreendente e diálogos recheados de humor, o romance policial prende a atenção do leitor do início ao fim. Em um estilo próprio do narrador, as cenas inusitadas vão pouco a pouco desnudando a trama central ao longo de todo o romance. Quando então, nos capítulos finais, é revelada a verdadeira identidade do palhaço assassino e os motivos que o levaram a matar suas vítimas à pirulitadas, em um desfecho surpreendente que impressionará até o mais atento dos leitores.

Este livro eu recebi da própria autora Maria Izabel, e devo dizer que foi uma bela surpresa.

 "Meu caro colega... eu só não vou lançar um murro policial bem no meio de seu nariz planetário, de modo que a sua superfície facial se torne "vermelho-brilhante", porque eu tenho a plena convicção de que você é um pobre louco recém-fugido de algum hospício!"
 

O livro é bem juvenil, mas como a própria autora diz, agrada diversas pessoas, eu diria de uma forma mais chula ‘’agrada geral’’.

Narrado em terceira pessoa a história nos apresenta a cidade de Quibeleza (e minhas risadas já começam só de ver esse nome) aonde uma série de crimes vem acontecendo. Ronaldo Coquinho, dono de uma das maiores fábricas de rapadura do estado de Será (fictício galera) está correndo risco de vida! Muitas pessoas conhecidas estão sofrendo atentados. Por conta disso o detetive com um toque de Sherlock Holmes, Rico Dantas, ficou responsável pela investigação.

Joana, nossa outra protagonista, que na minha humilde opinião foi bem irritante em certos momentos, devido seu nariz intrometido. É a filha do Ronaldo, que apaixonada por investigações decide ajudar o detetive Rico na busca pelo criminoso. Que de uma forma cômica é um assassino que usa como arma, um pirulito de rapadura. (momento: kkkkkkk)

O livro todo é muito divertido, diferente do que estamos acostumados a ler nos romances policiais, de assassinos e investigações. Apesar dos crimes, eu não consegui ficar triste ou angustiada em momento algum. Tem sempre um ar leve e divertido rondando toda a história. O que nos prende de forma eletrizante é o querer descobrir o assassino.
Como todo suspense policial deve ser, durante as investigações vários suspeitos surgem, e alguns personagens secundários se dispõem a ajudar o detetive...
Como é o caso de Melissa e Arnaldo, amigos de Joana, que acabam por ajudar nas investigações. Melissa adora tudo que envolva investigar, falar com policias, descobrir coisas em primeira mão... Arnaldo por sua vez, é apaixonado por Joana. E com Joana tendo durante as investigações um ''romance'' com Rico, já da para imaginar a diversão que surge disso tudo né?

Adorei a forma de escrita da autora, que recheando o livro com diálogos divertidos e instigantes, nos prendendo ao enredo do começo ao fim. Dificilmente você irá encontrar um momento monótono nele. O fluxo de informações logicamente ajudou muito, pois um suspense que se preze deve ser perfeito nesse sentido para prender seus leitores, revelando os detalhes só no momento certo.

'' Ambição! Seu quadrupede! E eu não sou seu amigo! - gritou furioso
- Eu queria ser você, Ronaldo! O nosso grupo queria ser você.
- Foi o que eu disse. ''Ambinção''.
- Não é meu amigo, me xinga e ainda queria ser eu? Imagina se gostasse de mim! - ironizou Ronaldo.
- Não uma toupeira como você é. Mas ter o dinheiro que você tem; o seu status. Mandar como você. Ter o seu poder!''

O que me deixou meio cansada foi o tal do ‘’Elementar minha cara... ’’ que o detetive Rico tanto repete.
Mas ressalto que no quesito diversão esse livro é #Mara, uma amiga me disse que achou ele bem caricato, concordo em certo ponto que as situações são deveras exageradas e muitas vezes inimagináveis. Mas é isso que faz dele um livro, certo? Não se ater a realidade, explorar novas ideias, novos mundos... Eu achei certas cenas difíceis de acreditar, mas ao mesmo tempo esse toque surreal é o que faz dele tão divertido.
O final é bem surpreendente, eu não fazia ideia de quem era o assassino, e olha que presto muita atenção aos detalhes. Esse é o tipo de livro que você lê imaginando uma coisa, e é surpreendido com outra totalmente diferente no melhor dos sentidos.

Quanto à diagramação dele, sua capa é bem interessante, nos da uma boa ideia do que esperar, gostei da cor azul, os desenhos. Tudo bem diferente. O que não curti foram às folhas brancas, estou tão acostumada com folhas amareladas que às vezes só de olhar as brancas da um desanimo para ler. #Doida?
Recomendo o livro para pessoas de todas as idades, gostos, etnias... Enfim, toda a galera que curte ler. Todo mundo podem achar algo no que se identificar, podem se divertir e ter momentos prazerosos.





 

2 comentários

  1. Seguidor: Kátia Cristina Brolezi Pereira
    Facebook: https://www.facebook.com/katiacristina.brolezipereira
    E-mail: katya_brolezy@hotmail.com
    xD

    ResponderExcluir
  2. Participando!!

    Maria de Fátima Fernandes Oliveira

    https://www.facebook.com/maria.fernandes.520

    ResponderExcluir

Sua opinião é muito importante para nós! Deixe seu comentário e se houver necessidade responderemos pelo seu e-mail ou aqui mesmo. Obrigada pela visita.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...