[RESENHA] A Menina Que Semeava - É preciso noite para surgir o dia. - Lou Aronica


A Menina Que Semeava

Chris Astor é um homem de seus quarenta e poucos anos que está passando pelo mais difícil trecho de sua vida. Ele tem uma filha, Becky, de 14 anos, que já passou imensas dificuldades até chegar a se tornar uma moça vibrante e alegre, mas que parece que terá que enfrentar mais um grande problema em sua vida. Quando Becky era pequena e teve câncer, Chris e ela inventaram um conto de fadas, uma fantasia infantil que adquiriu vida e tornou-se um terrível, provavelmente fatal, problema. Agora, Chris, Becky e Miea (a jovem rainha da fantasia criada por pai e filha) terão que desvendar um segredo: o segredo de por que seus mundos de fantasia e realidade se juntaram neste momento. O segredo para o propósito disso tudo. O segredo para o futuro. É um segredo que, se descoberto, irá redefinir a mente de todos eles.A menina que semeava é um romance de esforço e esperança, invenção e redescoberta. Ele pode muito bem levá-lo a algum lugar que você nunca imaginou que existisse. Uma fantasia que trabalha assuntos densos como a separação dos pais, oncologia infantil, separação de filha e pai, adolescência. A menina que semeava não é um livro sobre adolescentes comuns. É sobre uma que se deparou prematuramente com a ameaça do fim e teve de tentar aprender a lidar com ele.



“Deveria haver mais avisos de que você está se aproximando do alto da curva e de que você está prestes a despencar, Chris pensou. Se eu soubesse como eu estava perto, teria feito alguma coisa – não sei o quê – para marcar a ocasião.”

Esse foi um livro muito interessante, a história é sobre Becky, uma garota de 14 anos que está doente, ela vive com a mãe, uma mulher bem estranha no sentido de super protetora e que detesta o pai de Becky. Seu pai Chris foi meu personagem preferido, ele é um homem que ama acima de tudo sua filha, mas ama tanto que ele coloca tudo, sua própria vida abaixo da felicidade dela.

‘’Ao ouvir a voz infantil da filha na tela pela primeira vez, ele chorou imediatamente. Sentiu uma falta desesperadora daquela voz, mais ainda do que achava ser possível. Sentiu saudades do jeito como ela falava com ele, como a maneira dela de pronunciar ‘’papai’’. 

Na história pai e filha tinham quando ela esteve doente de Câncer pela primeira vez, tinham uma ligação muito especial, para se distraírem da doença eles criaram um mundo de fantasia, mas não era um simples conto de fadas, eles criaram todo um mundo novo, pensaram nas árvores, nas frutas, animais, nos reis, em tudo.  Mas após a separação de seus pais Becky nunca mais quis falar de Tamarisk. Ela se tornou uma pessoa fechada, que não tem mais um relacionamento intimo com o pai, por mais que o ame, ela ainda guarda magoa.
Mas infelizmente sua doença retorna, e por incrível que pareça será Tamarisk sua única saída.

“Ele rapidamente se transformaria num convidado na vida da filha. Alguns meses antes do divórcio, ele nunca teria imaginado isso.”

Em algo que parece mais um sonho, ela vê e conversa ainda que por breves instantes com a princesa Miea. Depois disso o livro vira uma loucura, esse encontro confesso que achei apressado, gostaria que tivesse sido mais bem explicado, foi muito rápido.

‘’Pai, você não vai acreditar nisso: Tamarisk é real. ’’

Temos duas histórias acontecendo ao mesmo tempo, o narrador nos apresenta a vida de Tamarisk, através das palavras de Miea conhecemos seus infortúnios, suas alegrias e presenciamos o seu reino que assim como Becky, está morrendo!
Intercalando as duas histórias, e as unindo quando pai e filha descobrem uma maneira de viajar para lá, vamos vendo vidas se consumindo, desesperados por uma cura.

O livro foi muito belo, misturar um conto de fadas com a realidade foi uma ideia brilhante. A relação pai e filha, até mesmo a união e sofrimento de sua mãe... Foi muito tocante! Sem falar que Tamarisk é um lugar encantador, deu vontade de viajar para lá também, mas o final do livro... Devo dizer que vão precisar de lenços, muitos. Foi um final esperançoso ao mesmo tempo em que triste para alguns.

“Não importava que muitas promessas não fossem realizadas. O que importava era que a esperança continuasse a existir.”

Sobre a diagramação, o livro foi perfeito! Estou para ver uma capa tão bonita, a Novo Conceito sempre capricha nelas, se você não compra um livro deles pela história provavelmente vai comprar pela bela capa. Sem falar nas folhas amareladas para facilitar a leitura e as letras de excelente tamanho.



Título: A menina que semeava
Autor: Lou Aronica
Editora: Novo Conceito
Páginas: 416



13 comentários

  1. Quero muito ler desde que li a sinopse <3
    A história parece ser linda mesmo, até agora ainda não li criticas sobre o livro. Ah e realmente a capa é muito linda mesmo.
    Beijos :)

    ResponderExcluir
  2. Desde a pré-estréia desse livro fiquei muito curiosa,adorei a sinopse e queria muito poder lê-lo..
    A história é bela e adoraria um dia desses poder tê-lo.
    Bjs'

    ResponderExcluir
  3. Adorei saber que a historia mescla fantasia e realidade, e fala da relação de um pai e uma filha que está doente! Com certeza vou me emocionar muito lendo esse livro, eu amei sua resenha, bjão! :)

    ResponderExcluir
  4. Realmente deve ser uma historia muito triste, pois uma menina que se depara com a morte por saber que tem cancer e com certeza, necessita ser forta para que a mãe não fique pior do que esta, realmente muito dificil e muito triste.

    ResponderExcluir
  5. Oi Nita!!
    Que resenha legal, gostei de saber um pouco mais do livro, tenho visto essa capa em tudo que é lugar
    fico em dúvida de ler temas sérios como doenças mas pelo que o que eu tenho visto este livro tem algo de novo...fantasia e realidade? É difícil dar um equilíbrio a um livro assim
    bom espero ler logo e comprovar ^^
    bju

    ResponderExcluir
  6. Oi Nita, fisica é bonita? Em jpeg ela fica tão confusa!
    Nunca havia me interessado por esse livro, porém tua resenha conseguiu me deixar curiosa.


    Quando der,talvez eu até compre ( como vai pro skoob, talvez eu compre mesmo :p)


    Beijos.

    ResponderExcluir
  7. Que bom que gostou flor! Compra sim, vale o dim dim, capa linda, história linda...

    ResponderExcluir
  8. Exatamente! Ele equilibra o fantasioso com a verdade, de um certo modo nos faz ter esperanças, e a relação ''pai e filha'' é linda!

    ResponderExcluir
  9. Mas também belo flor... não é tão triste como parece, temos momentos muito divertidos, a relação fantasia com realidade torna a história unica e cheia de amor e fé num destino melhor.

    ResponderExcluir
  10. Procura no Skoob flor, não está caro, vale muito a pena ^^

    ResponderExcluir
  11. Adorei a sinopse do livro e adorei sua resenha. Muito interessante: uma mistura de sick lit com literatura fantástica e drama. Tem que ser um escritor completo para ser capaz de fazer toda essa mistura. Não sou muito fã de sick lit, mas o livro me conquistou pela forma como o pai usa a fantasia para tornar o mundo conturbada da filha em algo mais suave.

    Parabéns!!!

    Adriana Medeiros - minha Velha estante
    minhavelhaestante1.blogspot.com

    ResponderExcluir

Sua opinião é muito importante para nós! Deixe seu comentário e se houver necessidade responderemos pelo seu e-mail ou aqui mesmo. Obrigada pela visita.