[RESENHA] A Culpa é das Estrelas - John Green

"A culpa é das estrelas narra o romance de dois adolescentes que se conhecem (e se apaixonam) em um Grupo de Apoio para Crianças com Câncer: Hazel, uma jovem de dezesseis anos que sobrevive graças a uma droga revolucionária que detém a metástase em seus pulmões, e Augustus Waters, de dezessete, ex-jogador de basquete que perdeu a perna para o osteosarcoma. Como Hazel, Gus é inteligente, tem ótimo senso de humor e gosta de brincar com os clichês do mundo do câncer - a principal arma dos dois para enfrentar a doença que lentamente drena a vida das pessoas."

Esse livro estava na minha estante há 3 meses e eu ficava adiando porque sabia como seria a história. Eu não sou o tipo de pessoa que gosta de conversar sobre a morte, aliás, eu detesto o assunto. A Culpa é das Estrelas aborda o tema sem filtros ou máscaras ao utilizar o câncer como personagem principal dessa história.

Hazel Grace é uma adolescente de 17 anos, que mora em Indianápolis, adora reality shows e sofre de câncer terminal na tireoide com metástase para os pulmões. Ela sempre anda com um tubo de oxigênio que ajuda na sua respiração e frequenta um grupo de apoio para pacientes com a doença, mas acha tudo aquilo uma verdadeira baboseira e sempre faz ácidos comentários sobre o cara que lidera o grupo. É uma garota inteligente, espirituosa, valente e sempre tem ótimas frases relacionadas a sua doença.

"Só tem uma coisa pior nesse mundo que bater as botas aos dezesseis anos por causa de um câncer: ter seu filho que bate as botas por causa de um câncer." (pág. 15)

No grupo que ela frequenta tem o Isaac, um garoto da sua idade que tem câncer nos olhos. Um dia ele leva ao encontro seu amigo, Augustus Waters. O interesse mútuo entre ele e Hazel é imediato, pois além de bonito, ele é engraçado, interessante e inteligente. Gus tem câncer nos ossos e tem uma boa porcentagem de sobrevivência.

Achei interessante esse quote em que ela explica como falou da sua doença para o Augustus:

"Não contei que o diagnóstico veio três meses depois da minha primeira menstruação. Tipo: Parabéns! Você já é uma mulher. Agora morra." (pág.29)

A amizade entre Hazel e Augustus é a coisa mais fofa do mundo porque eu amo casais inteligentes. Ela adora um livro chamado Uma Aflição Imperial que fala sobre uma menina com câncer. A narrativa de UAI não tem um final e a protagonista apenas deixa de escrever em seu diário. Isso deixa Hazel muito irritada e ela empresta a obra para o Gus e os dois ficam debatendo a história (assim como fazemos com nossos livros) e até enviam um e-mail para o autor, Peter Van Houten, que mora na Holanda onde vive recluso. O personagem de Peter Van Houten funciona como o oposto do que Hazel e Gus são. Ele é amargurado, mal humorado e mal educado, mas é uma pessoa importante para o andamento da história.

A narrativa do livro é triste, mas sem ser dramática. Em alguns momentos eu parava e ficava pensando sobre essa relação com a morte que pacientes de doenças crônicas tem e fiquei bem triste. Mas os dois não ficam lamentando o tempo todo sobre as desgraças da vida... eles VIVEM e esse é com certeza o maior diferencial de A Culpa é das Estrelas. Falam abertamente da morte iminente sem qualquer falso pudor e com senso de humor.

"As pessoas falam da coragem dos pacientes de câncer, e eu não a nego. Por vários anos fui cutucada, cortada e envenenada, e segui em frente. Mas não se enganem: naquele momento, naquele momento, eu teria ficado muito, muito feliz em morrer." (pág. 101)

O relacionamento amoroso entre os dois é bonito, inocente, inspirador e leal. Deve ser muito difícil se apaixonar por uma pessoa doente e não saber o tempo de sobrevivência ou por quanto tempo àquela pessoa ficará ao seu lado. Vou dizer uma coisa, a dedicação do Augustus com a Hazel é apaixonante.

"Estou apaixonado por você, e sei que o amor é apenas um grito no vácuo, e que o esquecimento é inevitável, e que estamos todos condenados ao fim, e que haverá um dia em que tudo o que fizemos voltará ao pó, e sei que o sol vai engolir a única Terra que podemos chamar de nossa, e eu estou apaixonada por você." (pág. 142)

Esse é o primeiro livro do autor que leio, mas gostei bastante da escrita e do desenvolvimento da narrativa. Eu não chorei, mas fiquei sensibilizada com a história, no entanto, foi mais pela doença do que pelos personagens (mesmo sendo personagens tão únicos). Como a própria protagonista define, eles são uma granada que ao explodir vai atingir todos que os amam.

Sei que muita gente já leu e gostaria que vocês deixassem nos comentários suas opiniões sobre o livro. Espero que tenham gostado da resenha. Leiam! Se emocionem! Reflitam!


Livro: A Culpa é das Estrelas
Autor (a): John Green
Editora: Intrínseca
Páginas: 286


7 comentários

  1. Oi Aline!
    Eu amei A Culta é das Estrelas, e na minha resenha dele declarei que era o melhor livro que já tinha lido - e isso ainda não mudou. Eu chorei horrores, e ainda choro quando quotes do livro, ou quando me lembro que algum trecho. Gus e Hazel são o casal mais fofo do mundo literário justamente por essa inteligência e pela naturalidade com que lidam com a morte.
    Eu estou sempre recomendando esse livro para todo os meus amigo e o meu exemplar não para na estante, está sempre emprestado.


    B-jussss!

    ResponderExcluir
  2. Ainda não li esse livro, mas quero muitoooo! Quase todos os blogueiros amigos estão falando super bem e vejo que você gostou também.

    Beijos!

    Paloma Viricio- Jornalismo na Alma.

    ResponderExcluir
  3. Gostei demais da sua resenha, aliás, todas as resenhas que leio desse livro são lindas e me empolgam a querer ler o livro. Do autor, só li até agora O Teorema Katherine e gostei da narrativa, achei uma leitura leve e gostosa. Todo mundo diz que A Culpa é bem melhor que O Teorema, e até pela questão da temática, acredito que deve ser mesmo.

    Ainda quero ler esse livro, acredito que vai me fazer pensar um monte... Quando era criança (tinha uns 8, 9 anos) perdi minha melhor amiguinha para um câncer, não me esqueço disso até hoje.

    Bjinhos, Livro Lab

    ResponderExcluir
  4. Muito bom!!! Se alguém tiver interesse, temos alguns modelos de imãs, caixinhas e chaveiros com trechos do livro. Vejam http://www.minhavoquedeu.com.br/index.php?route=product/product&product_id=84

    ResponderExcluir
  5. O livro é simplesmente demais, adorei a resenha, como adoro todas que leio sobre ele. Não é o tipo de livro dramático e piedoso, por mais que quando começa a ler, você sabe que é um livro com um historia triste, mas os personagens em si trazem muito bom humor ao tratar de um assunto tão delicado como o câncer. Incrível a escrita do autor, com frases inteligentes e de efeito. Simplesmente amei.

    ResponderExcluir
  6. Cara, eu tive que ler esse livro para fazer uma prova, quando a professora passou a lista dos livros que tínhamos que comprar eu achei maior bestagem e tal, mais quando eu comecei a ler não consegui parar, li o livro em um dia chorei pra caramba e já comprei toda a coleção do John Green já li todos, e o que eu menos gostei foi quem é você Alasca ( o que eu menos gostei, mesmo assim é bom)

    ResponderExcluir
  7. Me ajudou muito em um trabalho de leitura também! Obrigada

    ResponderExcluir

Sua opinião é muito importante para nós! Deixe seu comentário e se houver necessidade responderemos pelo seu e-mail ou aqui mesmo. Obrigada pela visita.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...