[RESENHA] Contos de Meigan - A Fúria dos Cártagos - Roberta Spindler & Oriana Comesanha


Meigan é um mundo diferente do nosso, morada de seres especiais e poderosos que se denominam magis. Na aparência são exatamente como nós, mas as diferenças não podem ser ignoradas por muito tempo. Os magis tem uma relação especial com a natureza e seus elementos, moldando-os a sua vontade e apoderando-se de sua força. Esses elementos, chamados mantares, não se limitam apenas aos conhecidos fogo, terra, ar e água. Existem muitos outros, como as sombras, o tempo e até mesmo o controle sobre o próprio corpo. Ter a capacidade de decifrar, entender e interagir com a natureza é um dos principais requisitos para a evolução de um magi. Para tanto, deve-se, primeiramente, entender que tudo faz parte da mesma manifestação natural e que toda matéria e energia estão inseridas em um processo dinâmico e universal. Contos de Meigan – A Fúria dos Cártagos começa com Maya Muskaf preparando-se para voltar para casa. Depois de três anos vivendo na Terra, o momento de retornar a Meigan finalmente havia chegado. Estava preocupada, pois algo afetava seu controle sobre os mantares, talvez algum resquício da misteriosa doença que a debilitou durante a infância. Com medo de estar novamente doente e para conseguir respostas, decidiu deixar de lado as diferenças com sua mãe, a principal governante do mundo magi. Voltaria a Katur, capital de Meigan, e pediria perdão por todas as brigas passadas. Assim, abandonou sua vida terrena e entrou na primeira caravana que encontrou. Entretanto, seus planos acabaram tomando um rumo muito diferente daquele que imaginara. No caminho de volta, os soldados que a escoltavam acabaram encontrando destroços e um corpo no chão. Logo que avistou o homem morto, com os cabelos tão brancos quanto sua pele e os olhos inteiramente negros, Maya soube que se tratava de um dos cártagos – antigos magis que traíram seu povo e por isso foram banidos para uma dimensão paralela. As implicações para tal presença em território magi eram gravíssimas e não demorou muito para que a garota e seus companheiros descobrissem que os magis traidores estavam tomando o Solo Sagrado e derrubado seus portões de defesa. Agora, em meio ao caos de uma violenta batalha, Maya vai precisar lutar para sobreviver e conseguir responder as perguntas que tanto lhe afligem. Como os cártagos conseguiram acesso ao Solo Sagrado? Onde estavam os guardiões dos portões, os mais poderosos guerreiros de Meigan? E, a mais importante de todas, conseguiria chegar a Katur a tempo de encontrar sua mãe?

“Sete guardiões para os sete portões que dividem o mundo humano do mundo Meigan. Sete máscaras para cobrir seus rostos dos olhos de qualquer um. Suas vozes só são ouvidas quando a morte se aproxima(...)”.

Roberta Spindler e Oriana Comesanha são duas escritoras com um talento maravilhoso! Com um ritmo incrível elas conseguem manter a história eletrizante. São 618 páginas que não deixam a desejar em nenhum momento. É tão maravilhoso ficar preso a um livro que te deixa eufórico a cada página! E eu ainda digo que estas duas autoras vão dar o que falar! Nós ganhamos um presente na Literatura Fantástica! 
Ainda não sei ao certo como começar essa Resenha, não sei se começo falando da protagonista Maya, que eu tive vontade de espancar em algumas partes de do livro, mas em outras, eu tive vontade de abraçá-la e dizer que tudo iria ficar bem. Infelizmente isso não foi possível. Mas eu também queria começar falando do guardião Seth, e de como eu fiquei apaixonado pelo seu apoc.
Passei alguns dias sem tocar no livro por conta das provas (Ah, aquelas malditas provas!). E quando retornei ao livro, até reli alguns trechos e continuei a história. Gente, fiquei tão preso que terminei o livro em apenas um dia! Com direito a 5 estrelas, o livro se tornou um dos meus favoritos e ainda falo dele pra todo mundo!

Bom, vamos lá! Meigan é um mundo totalmente diferente do nosso, um mundo onde vivem seres que são chamados de magis. Aparentemente são pessoas comuns, porém com dons extraordinários. Dons que poucos conseguem controlar.
Há 3 anos atrás, Maya – a nossa linda, maravilhosa protagonista – saiu do mundo Meigan e veio viver conosco, os humanos. – cara, juro que eu queria ter conhecido Maya! – ela não queria assumir suas responsabilidades. E como eu disse, ela se adequou muito bem aos humanos e aqui ficou.
Porém, como todo filho tem que retornar um dia para seu lar, Maya precisa retornar a Meigan.
Quando ela retorna a Meigan, algo terrível está acontecendo. Os Cártagos estão atacando Meigan e aparentemente, estão ganhando a batalha.
Os Cártagos eram magis que traíram seu povo e foram banidos de Meigan. Mas o que ninguém sabe:

Como eles conseguiram acesso ao Solo Sagrado?

O Solo Sagrado é guardado por sete portões, sete guardiões que protegem cada um. Eles são guardiões extremamente poderosos e temidos.

“Enquanto era analisado com curiosidade, o guardião desfez a técnica que prendia as pernas da garota e a ajudou a levantar.”

Mas não demora muito para todos perceberem que existem traidores dentro de Meigan que ajudaram os Cártagos. Muita informação ainda é revelada, em meio a traições, segredos, Maya passará por muito até descobrir coisas perturbadoras.
São tantas batalhas emocionantes, eu sou louco não liguem, mas eu ficava falando alto, indignado com as batalhas, com o temperamento de Maya. Ficava torcendo em voz alta, gente é muita emoção! Ah e o Sábio? O livro já acabou e estou com saudades daquelas piadas sem graça! E aí Roberta? Queremos o livro de piadas!
Ah, encontrei algumas ilustrações - tudo indica que as ilustrações sejam de João Silveira (Ilustração) e André Ciderfao (Cores). - na fan page do livro, e eu tinha que mostrar pra vocês! Esta primeira, é uma ilustração dos sete guardiões, preciso dizer que o meu favorito, é o sétimo portão?!


E como eu disse à Roberta no Twitter: Eu queria um apoc pra chamar de meu!
PS: Apoc é uma criatura muito interessante que é digamos, o fiel escudeiro de um guardião. Eles são grandes, com garras e possuem asas. E quando eu penso em um apoc, me lembro de Kaos, o apoc de Seth. E não sei o motivo, mas por mais agressivos que sejam – só me vem à cabeça como criaturas fofas. Querem uma ilustração de Seth e seu apoc?


Como eu não posso revelar mais nada sobre o enredo, vou deixar alguns trechos maravilhosos que eu catei ao longo do livro!

“O guarda-costas seguiu a ordem do sábio e afastou o capuz. Maya sentiu seu coração acelerar ao ver que se tratava mesmo de Seth, sua máscara de chamas não deixava margem para dúvidas.

“Sem tempo para chorar as dores de suas feridas, logo se puseram de pé, ágeis como felinos, e correram para a floresta que cercava a cidade-prisão. Enquanto avançavam, uma chuva de flechas voou sobre suas cabeças.”

“Após o desaparecimento dos fugitivos e dos guardiões, o clima de medo e suspeita tomou conta das ruas de Katur.”


(Ei Roberta, um dos meus sonhos secretos é ganhar uma Caneca de Contos de Meigan tá?)

Título: Contos de Meigan – A Fúria dos Cártagos
Autoras: Roberta Spindler & Oriana Comesanha
Editora: Dracaena
Páginas: 618
Skoob



2 comentários

  1. Oi Vitor, tudo bom?
    Ainda não conhecia esse livro nem as autoras, mas acho incrível como tenho descoberto tantos autores nacionais maravilhosos. Eles realmente merecem muito sucesso!
    Contos de Meigan me parece um pouco uma literatura fantástica, que eu amo, então me deixou super curiosa por mais!
    Sei como é quando você diz que as vezes quer bater e outras abraçar a protagonista, acontece muito comigo hahaha!
    Parabéns pela excelente resenha!
    Beijão
    Endless Poem

    ResponderExcluir
  2. Oi Sarah, tudo ótimo e com você?
    O livro realmente é maravilhoso, é perfeito e tem continuação, sabia?
    O tempo todo imaginei o livro como um filme, todas as cenas passavam na minha cabeça! E o Booktrailer é lindo!
    Bjos

    ResponderExcluir

Sua opinião é muito importante para nós! Deixe seu comentário e se houver necessidade responderemos pelo seu e-mail ou aqui mesmo. Obrigada pela visita.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...