[Resenha] Falsa Submissão - Laura Reese



| Título: Falsa Submissão | Autor: Laura Reese | Editora: Record | Páginas: 412 | Skoob | Comprar

''Não foi à curiosidade que matou o gato, foi a obstinação''




Sinopse: Chicotes, roupas justas de vinil negro, um cachorro dinamarquês. O prazer bizarro do sadomasoquismo não fazia muito sentido para Nora Tibbs, jornalista de uma cidadezinha da Califórnia. Isto até o brutal assassinato da irmã. Obcecada pela ideia de encontrar o criminoso, Nora se deixa conduzir pelo misterioso M. por um mundo de jogos perversos, sem regras ou limites, descobrindo os desejos mais primitivos e sensações antes inimagináveis. Atraída pelo magnetismo excêntrico de M., ela só não desconfia que a morte acompanha seus passos e pode até estar ao seu lado, na cama. Suspense com altas doses do mais inusitado tipo de erotismo estão em Falsa Submissão, uma história perturbadora que marca a estreia literária da americana Laura Reese.




Contem spoilers! (poucas coisas e nada sobre o final :D)



Falsa SubmissãoVou começar falando da capa, esse livro está sendo relançado pela editora Record, agora que a moda do erótico está tão em alta, sua nova capa é de um cinto, tudo bem que as peças de roupas e algemas e chicotes estão bombando, mas não gostei disso, passa a impressão errada.  Esse não é de modo algum um simples romance erótico, sua história é triste, ruim e cruel por assim dizer. Ele conta a história de um crime, e de como vidas são alteradas por conta de um triste passado cheio de fatalidades. Eu gosto mais da antiga capa com a garota nua com as mãos presas nas costas, pois é subjugada dessa forma, presa por um amor e desejos doentios que uma vida se perde e tantas outras se transformam. Se você está procurando um romance erótico exitante para suspirar ou se você está a procura de um novo Sr.Grey, este livro não é o que você procura.



O livro começa com Nora, uma jornalista que vive uma vida livre e desapegada de sentimentos desolada com o cruel assassinato de sua pacata irmã Fanny. Cansada de sofrer perdas, como a dos pais e dos irmão ela está decidida a descobrir o assassino da boa enfermeira que ela na verdade mau conheceu, sua irmãzinha Fanny. Seu principal suspeito é o professor Michael/M, o homem que sua irmã descreve em seu diário como sendo seu namorado, nesse diário as coisas que Fanny descreve são horrendas, ele é dado ao sadomasoquismo, até ai tudo bem né? Afinal esse novo estilo de vida parece ser tão exitante.... Errado! O Sr. M tem gostos peculiares e muito assustadores, a pratica do seu estilo de sadomasoquismo tende a ser completamente humilhante, triste e sofrido para suas parceiras. (envolve até animais e excrementos! Ecaaa)

Porém nossa Nora mau conheceu a irmã, viveu sempre em função do seu trabalho, e nunca de fato observou a calada garotinha que perdeu os pais tão cedo, mas graças ao diário tanto Nora como nós leitores vamos descobrindo quem era Fanny.

Durante todo livro temos a história de Fanny sendo contada de forma intercalada por ela mesma através de seu diário. Nesses momentos ela nos descreve como conheceu o Sr. M, como o relacionamento deles começou, as suas experiências sexuais, em minha opinião e acredito que na dela também humilhantes vamos vendo ela contar o quanto era dependente dele em sua vida, do tipo que rasteja só para não perde-lo, vamos descobrindo sobre sua infância, e sobre como a trágica morte de seu irmão a moldou para ser essa adulta carente e problemática.

Voltando a Nora, ela decidiu que a melhor forma de conseguir provar que M matou sua irmã seria se mudar-se para cidade dele e passar a segui-lo, colocando de lado seu atual relacionamento, Nora vira uma pessoa obcecada e faz um triste trato com M. Onde ela dorme com ele, sede a seus caprichos e ele vai contando a história de Fanny até chegar o dia de sua morte.

Essa parte foi difícil de engolir, quem dorme com o homem que dormiu com sua irmã e talvez a tenha matado? Me revoltei ai e quase larguei a leitura....

Mas a curiosidade fala mais alto rs 

Nora começa a alucinante vida em torno de Michael, ela está sendo de certa forma enfeitiçada por ele, infelizmente para ela, suas práticas de sadomasoquismo são atraentes e ela não percebe o momento em que se perdeu entre suas mentiras e maldades. Ela é corrompida e quando percebe no que sua vida se transformou pode ser tarde de mais para ela, assim como foi tarde para Fanny...

A autora nos mostra no mesmo livro o quanto é tênue a linha entre o prazer e a humilhação, a dor. Enquanto para Nora algumas coisas que M faz são exitantes, para Fanny foi completamente humilhante, perturbador e dolorido, até mesmo Nora, acaba por perceber que é errado as coisas que ela sente e faz. Esse é um outro lado da moeda se comparado ao romântico e sexy  ''50 Tos de Cinza''

Michael é um homem perturbador, sexy, misterioso...não estou certa do que sinto por ele, nem mesmo no final, pois uma coisa que ele diz é certa, ele nunca obrigou ninguém a nada, no entanto não seria criminoso e condenável se aproveitar de uma garota ingênua com sérios problemas que está disposta a tudo por ele? Não seria errado fazer coisas que para ela eram tão sofridas? Eu diria que pode se considerar um apelo emocional,  ainda que ela tenha concordado, ela não estava na sua razão para decidir nada.


O livro foi intenso, você acaba também como Nora sendo sufocada por M, tem momentos em que você começa a gostar dele, mas acontecem coisas e você fica perdido, precisando de uma pausa para respirar.
Não é um livro leve, e não recomendo aos muito jovens, eu mesma se pudesse voltar atrás não leria, mas uma vez que você começa, fica muito difícil parar.



“A forte correnteza erótica do livro carrega o leitor por descrições sensuais dos rituais sadomasoquistas e por relatos obsessivos de morte e amor... Um enredo irresistível. Qual foi a última vez que você leu um bom livro reunindo sexo selvagem e um bom mistério?” Playboy americana






                                                                                                

4 comentários

  1. Gostei da sua resenha. Bem esclarecedora. Estou curiosa para ler o livro.

    Ah, mas dentro dessa nova febre de romance hot, eu recomendo um nacional "Redes Sensuais". Ele me tocou por ser mais real e pela trama mais elaborada sem deixar de lado o erotismo.

    Eu fiquei sabendo deste livro pelo Facebook e comprei pela internet, mas agora apareceu uma versão gratuita aqui neste link http://ge.tt/78mDJLP. Quem curte esse tipo de romance vale a pena conferir.

    ResponderExcluir
  2. Obrigada por comentar e obrigada pela dica! Adorei =)

    ResponderExcluir
  3. Finalmente alguém falou de "Redes Sensuais" então não estou ficando louca!!! Porque este livro só eu conheço, ninguém nunca ouviu falar. O problema é que trata-se de uma história com sexo sim, só que é bem mais intrigante e exige mais atenção (e inteligência) do leitor. Não sabia da versão gratuita comprei o meu pela internet meio ao ver a indicação no "Jornal da Orla" e adorei!!!!

    ResponderExcluir
  4. Nossa, parece ser bem chocante os acontecimentos desse livro.
    Bem clara sua resenha.

    ResponderExcluir

Sua opinião é muito importante para nós! Deixe seu comentário e se houver necessidade responderemos pelo seu e-mail ou aqui mesmo. Obrigada pela visita.