[Projeto] Em Leitura Intensa – Toda sua – Sylvia Day


Eva Tramell tem 24 anos e acaba de conseguir um emprego em uma das maiores agências de publicidade dos Estados Unidos. Tudo parece correr de acordo com o plano, até que ela conhece o jovem bilionário Gideon Cross, o homem mais sexy que ela - e provavelmente qualquer outra pessoa - já viu. Gideon imediatamente se interessa por Eva, que faz tudo o que pode para resistir à tentação. Mas ele é lindo, forte, rico, bem-sucedido, poderoso e sempre consegue o que quer - Eva acaba se entregando. Uma relação intensa começa. O sexo é considerado por eles como incrível. Capaz de levar os dois a extremos a que jamais tinham chegado. E, então, eles se apaixonam - o que pode ser tanto a chave para um futuro feliz quanto à faísca que trará de volta os traumas do passado. Skoob
Para abrir os trabalhos do nosso novo projeto de leitura, terminamos nesse mês de fevereiro o livro Toda Sua da Sylvia Day. E como já temos uma resenha desse livro no Blog, vou apenas dar minha opinião sincera sobre a leitura. Confira a resenha completa aqui.



Não posso negar que as semelhanças com o famoso livro da E. L. James são bem marcantes, mas não quero dar esse enfoque ao comentário. Ah tá, só vou falar só um pouquinho.

Por que o mocinho tem que ser sempre rico, lindo e perturbado? E a mocinha completamente estabanada? Mas vou parar por aqui nessas semelhanças, afinal todos os dois livros tem seus méritos e peculiaridades.

Gideon é do tipo Lindo e muito, muito, muito rico que toda mocinha sonhou em ter como príncipe encantado. Mas carrega suas mágoas, bem profundas na verdade. Não se iluda achando que autora vai entregar tudo no primeiro volume da série. Obvio que não, e que graça teria, não é verdade?

A Eva foi uma personagem que me identifiquei muito, levemente atrapalhada e um tantinho ciumenta (Que meu esposo não me leia). Diferente da bela princesa ingênua dos contos de fadas, a Eva é bem assadinha e não tem medo de arriscar.


A meu ver o livro é bem legal, rápido de ler e sim, muito intenso. Quando entrei para o projeto resolvi me desafiar, pois erótico não é o meu forte de leitura, e posso dizer que estou gostando da experiência e pretendo dar sequência.

Confiram também as resenhas sobre o mesmo livro nos Blogs parceiros do Projeto Em Leitura Intensa


Agora, se me permitem vou iniciar a próxima leitura.

Mês 2: Peça-me o que Quiser, por Megan Maxwell

Primeiro volume de uma trilogia, Peça-me o que quiser, da escritora espanhola Megan Maxwell, é um romance sobre desejo, paixão e erotismo sem limites. Lançada na Espanha em novembro de 2012, a trilogia é um sucesso de vendas no país, aparecendo em todas as listas de mais vendidos.
Com tempero latino e uma abordagem excitante, a autora conta a história da secretária espanhola Judith Flores e seu chefe, o alemão Eric Zimmerman, também conhecido como Iceman: um homem muito sério e com os olhos azuis mais intensos e sexies que ela já viu.
Recém-chegado ao comando da empresa Müller, antes dirigida por seu pai, Eric tem uma atração instantânea pelo jeito divertido de Judith e exigirá que ela o acompanhe nas viagens de trabalho pela Espanha. Mesmo sabendo que está se metendo numa situação arriscada, a ideia de estar ao lado de Iceman é irresistível. Com ele, a jovem viverá experiências sexuais até então inimagináveis, em um universo de fantasias eróticas pouco convencionais.
Conciliando sexo e romantismo na medida exata, Peça-me o que quiser é uma história de amor cheia de encontros e desencontros, na qual os jogos eróticos, o voyeurismo e o desejo de ultrapassar todos os limites do prazer são os grandes protagonistas.

Se quiserem deixar seus comentários abaixo ficarei muito feliz... Vejo-os no próximo mês com outra Resenha muito Hot.


[Resenha] A Biblioteca Mágica de Bibbi Bokken – Jostein Gaarder e Klaus Hagerup


| Autor: Jostein Gaarder e Klaus Hagerup | Editora: Arqueiro | Páginas: 180 | ISBN: 9788535903706 | Skoob | Comprar |
Havia alguma coisa incomum naquela mulher que o garoto Nils encontrou numa livraria, quando comprava um diário para iniciar uma correspondência com a prima Berit. A mulher, uma certa Bibbi Bokken, vagava diante das estantes numa espécie de transe, olhando para os livros como se fossem chocolate ou marzipã. Quando Nils foi pagar a conta, ela ofereceu uma contribuição;
tudo muito estranho.
Os dois primos decidiram investigar quem era a tal mulher e o porquê de suas atitudes suspeitas - as duas perguntas básicas de uma boa história de detetives. E, nessa investigação, acabam conhecendo a história dos livros, das bibliotecas e do fascínio que eles exercem sobre as pessoas. Skoob


Nils e Berit são primos que se afastaram, mas decidiram manter contato através de um epistolário, ou seja, um caderno que viajava de uma cidade para a outra levando notícias dos primos e assim, colecionando suas cartas.

Num dessas cartas Nils conta a Berit que encontrou uma mulher estranha que se babava toda quando via os livros na prateleira. Então Nils resolve seguí-la e encontra uma carta muito esquisita que falava de uma biblioteca mágica. A partir daí o mistério tem início. Quem era essa estranha mulher? Onde seria essa biblioteca tão fascinante?  O que teria de tão mágico lá?
Mas não é da poesia que quero te falar. É da tal mulher! Quando entrei na livraria em Sogndal, ela também estava lá. Vagueava por entre as estantes observando os livros. E, Berit, se babava toda! Isso mesmo, não há outra maneira de dizer: aquela mulher vagueava pela livraria babando como se os livros fossem feitos de chocolate ou de um doce qualquer.
Afirmativas interessantes surgem ao logo da história, e foi o que mais me atraiu por sua criatividade e brincadeira com as ideias.
Eu acho que há pessoas que gostam de contar mentiras. E há outras que gostam de ouvi-las. Cada cidade, da maior à menor, possui um edifício que recolhe todas as mentiras. Chama-se biblioteca. Mas podiam muito bem ter chamado de «laboratório de mentiras», ou outra coisa parecida.
Um mundo mágico dentro de uma biblioteca é tudo que sempre sonhei.
Caminho ao lado das estantes da biblioteca. Os livros viram-me as costas. Mas, não de maneira hostil. Convidam-me. Como se quisessem apresentar-se. Metros e mais metros de livros que jamais conseguirei ler. Bem sei que é vida que a mim se oferece, uma vida a acrescentar à minha, uma vida que está aí, tão somente à espera de ser experimentada. Mas à velocidade a que os dias desaparecem, as possibilidades vão se desvanecendo. Bastaria um só destes livros para mudar a minha vida. Quem sou agora? Quem serei depois?
E qual bom leitor não concordaria com uma frase como essa:
«Escolher um bom livro é escolher a melhor das companhias: rodeamo-nos dos personagens mais nobres, argutos e sábios que fazem parte do ornamento e do orgulho da humanidade.»
Ou essa:
Pela primeira vez na minha vida compreendi o que é um livro. Um livro é um mundo mágico cheio de pequenos sinais, em que os mortos podem regressar à vida e os vivos podem viver eternamente. É incrível, fantástico e «mágico» que as letras do alfabeto possam formar tantas combinações, capazes de encher enormes estantes de livros e de escancarar-nos um mundo infindo, que continuará a crescer e a expandir-se enquanto houver homens sobre a Terra.
O livro é uma aventura juvenil da melhor qualidade. Cheia de suspense e ótimas reflexões sobre o mundo dos livros. Peguei-me concordando, várias vezes, com as afirmativas dos garotos.

Por ser juvenil, o gênero que menos curto, me surpreendi com a leitura, mas vindo do Jostein Gaarder só poderia sair coisa boa. Nada de histórias imaturas.

Recomendo para todas as idades que saibam apreciar uma escrita fluída e dinâmica. Em forma de cartas até mais da metade do livro, não é difícil compreender a estrutura epistolar. Apaixonei-me pelo livro.






Os Autores:
Jostein Gaarder (Oslo, 8 de agosto de 1952) é um escritor filho de um casal de professores e intelectual norueguês. É autor de romances filosóficos, contos, e histórias. Tendo cursado o ensino primário na cidade de Ingierasen, enquanto que a formação secundária realizou na Escola da Catedral de Oslo. Na Universidade de Oslo Gaarder estudou línguas escandinavas e teologia. Antes de lançar sua carreira de escritor dava aulas de filosofia na Escola Secundária Pública Fana, na cidade de Bergen. O seu trabalho mais conhecido é O Mundo de Sofia, publicado em 1991, o qual relata um romance acerca da história da filosofia, que cujo enredo gira em torno de uma menina instruída e amparada por um filósofo. Este livro foi traduzido para 53 línguas, existem 26 milhões de cópias impressas, sendo que três milhões delas foram vendidas só na Alemanha. Com isso passa a ter grande renome internacional, fazendo-o, a partir de 1993, a se dedicar integralmente à produção literária.
Klaus Hagerup (Noruega,1946) é poeta, dramaturgo, encenador, escritor, diretor teatral e autor de livros premiados na Noruega. Escreveu junto com Jostein Gaarder o livro A Biblioteca Mágica de Bibbi Bokken. É filho de Inger Hagerup.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...