[Lançamento Arqueiro] Nosferatu - Joe Hill


Lançamento em 08 de Julho!




“Uma reinvenção do épico vampiresco.” – USA Today

Nosferatu é uma obra-prima do horror.” – Time

Victoria McQueen tem um misterioso dom: por meio de uma ponte no bosque perto de sua casa, ela consegue chegar de bicicleta a qualquer lugar no mundo e encontrar coisas perdidas. Vic mantém segredo sobre essa sua estranha capacidade, pois sabe que ninguém acreditaria. Ela própria não entende muito bem. Charles Talent Manx também tem um dom especial. Seu Rolls-Royce lhe permite levar crianças para passear por vias ocultas que conduzem a um tenebroso parque de diversões: a Terra do Natal. A viagem pela autoestrada da perversa imaginação de Charlie transforma seus preciosos passageiros, deixando-os tão aterrorizantes quanto seu aparente benfeitor. E chega então o dia em que Vic sai atrás de encrenca... e acaba encontrando Charlie. Mas isso faz muito tempo e Vic, a única criança que já conseguiu escapar, agora é uma adulta que tenta desesperadamente esquecer o que passou. Porém, Charlie Manx só vai descansar quando tiver conseguido se vingar. E ele está atrás de algo muito especial para Vic.

Perturbador, fascinante e repleto de reviravoltas carregadas de emoção, a obra-prima fantasmagórica e cruelmente brincalhona de Hill é uma viagem alucinante ao mundo do terror.




SOBRE O AUTOR:

 
Joe Hill já ganhou diversos prêmios por seus contos, incluindo dois Bram Stoker, o mais importante da literatura de horror, e sua história em quadrinhos Locke & Key obteve o prestigioso Eisner Awards. É autor de outros três títulos publicados pela Editora Sextante: O pacto, A estrada da noite e a coletânea de contos Fantasmas do século XX. Nosferatu foi indicado ao Bram Stoker 2013 e considerado um dos 10 melhores livros de 2013 pela Time.

Ele mantém um blog (joehillfiction.com), além de escrever de forma muito ativa e inspirada no Twitter (@joe_hill).





[Recados e Noticias] Nova resenhista + recado



É com enorme prazer que lhes apresento a nova resenhista do blog, Jádia Santos, que por sinal já fez duas resenhas por esses dias para uma espécie de treino.

Vamos lhe desejar boas vindas?






Meu nome é Jádia, tenho 36 anos e moro em Vitória da Conquista na Bahia. Sempre fui apaixonada por leitura e incentivada por meu pai que adorava ler e por minha mãe que ainda lê muito. Hoje incentivo minhas duas filhas com satisfação. Meu gosto pela escrita foi uma coisa nova, surgiu assim que meu pai faleceu, pois senti uma vontade enorme de escrever sobre ele. Sou formada em Educação Física e dou aulas de natação em minha cidade. Leio sempre que tenho tempo e falar sobre eles com meus amigos me dá muito prazer. Atualmente também sou administradora de um grupo de leitura, o Lendo & Relendo, que começou no Whatsapp, mas que está crescendo e dando bons frutos. Espero contribuir positivamente para o blog e transmitir o meu vício pela leitura aos Jovens.


Seja bem vinda!

RECADO: Quero aproveitar para avisar que como me mudei ando sem internet em casa, e como no trabalho é complicado o ritmo do blog esta mais lento, mas já estou providenciando uma nova internet ;)



[Resenha] Exclusiva de De repente, Ana - Marina Carvalho



Na Coluna desta semana da Editora Novo Conceito Marina Carvalho #Diva compartilha com os leitores um texto muito especial.


A autora enviou uma resenha feita por uma de suas beta readers, a Mirelle Candeloro, sobre o seu novo livro "De repente, Ana" - que será lançado durante a Bienal de SP, este ano! \o/


RESENHA EXCLUSIVA DE MIRELLE CANDELORO!

Pouco mais de dois anos se passaram e Ana e Alex continuam vivendo a plenitude do seu amor. Durante uma viagem ao Brasil, Ana tem um terrível pesadelo onde seu pai, Andrej, morre. Teria sido apenas um triste sonho, ou uma premonição?
Infelizmente as angústias de Ana se mostraram verdadeiras. Dias depois, Andrej sofre um acidente de helicóptero e fica à beira da morte. Ana entra em desespero e literalmente voa para Krósvia ao encontro do seu querido pai.
"Afundei no banco de couro, ciente até demais de que a vida não avisa a hora em que vai dar uma bela rasteira na gente."
Mal sabia ela todos os desafios pelos quais teria que passar dali para frente. Com o rei em coma, de acordo com a política de sucessão, Ana seria obrigada a assumir o trono e ser preparada para dar continuidade aos trabalhos realizados por Andrej.
Do dia para a noite, Ana se viu bem no meio do olho do furacão. Em instantes, teve que aprender não só a se vestir e a falar como um líder de uma nação, mas também a se familiarizar com as leis da Krósvia, participar de reuniões chatíssimas das quais ela não entendia uma palavra, bem como tomar decisões delicadas que poderiam prejudicar o futuro do país.
A vida de Ana se tornou uma confusão. Diariamente passou a ser atacada pela oposição que exigia sua destituição do cargo. Se isso não bastasse, um fantasma do passado voltou para assombrá-la. Laika passou a rondar Alex novamente estremecendo a relação do casal de forma quase que definitiva.
Ana não tinha tempo mais para si, ou para o namorado, ou para fazer as coisas que mais gostava: como passear na praia com Bruce ou visitar o Lar Irmã Celeste. Tudo que ela mais queria era ver o seu pai acordar e tornar a viver uma vida como antigamente, sendo "simplesmente" Ana.
Mas nem todas as princesas têm uma vida de contos de fadas, e Ana irá aprender que os seus piores pesadelos podem se tornar realidade.
"Por mais semelhante que minha vida fosse aos contos de fadas tradicionais, eu duvidava muito que meu final se daria como nas histórias de princesas: eu, resgatada no último minuto por meu príncipe encantado."
Querem descobrir se finalmente Ana conseguirá alcançar o seu "felizes para sempre"? Então leiam!
***
E aí pessoal, estão estranhando o fato de eu já ter lido "De repente, Ana" já que o livro ainda não foi lançado? Pois bem, fui uma das sortudas escolhidas pela Marina Carvalho para ser beta reader dessa história maravilhosa. Não vou cansar de agradecer a Marina por essa oportunidade incrível.
Preciso começar dizendo que o livro já iniciou com um prólogo de tirar o fôlego. Meu coração saiu pela boca e eu fiquei com os olhos arregalados. Sim, Marina, você me pegou direitinho! Que maldade. Em "De repente, Ana", a protagonista continua a mesma: meiga, mas geniosa, curiosa, mas extremamente teimosa, e o que mais gosto, irônica. Porém, encontramos Ana extremamente fragilizada devido aos novos acontecimentos. Se o acidente do pai não fosse o bastante para deixá-la mortificada, as tarefas assumidas no governo foram suficientes para deixarem Ana do avesso. Apesar de, algumas vezes, apresentar crises de imaturidade e ciúmes, totalmente compreensíveis, diga-se de passagem, Ana está mais madura e extremamente resignada a enfrentar o seu destino.
Desta vez tivemos uma surpresa mais do que agradável no texto, pois ele não é mais somente narrado em primeira pessoa por Ana. Marina deu voz a Alex. Sim, meninas, podem ir ao delírio! Vocês não imaginam o quão divertido foi entrar na cabeça desse personagem, compartilhar suas angústias e sentimentos tempestuosos. Ele chega a ser tão intenso quanto Ana e, algumas vezes, me deixou muito braba por ser tão infantil e por vezes cego. Céus, por que os homens sempre têm que ser assim? hehe
"Dei uma fuzilada nele com o olhar, quando o que queria mesmo era testar a sua resistência com um soco bem no meio da cara."
Lembram-se que na primeira resenha comentei que senti falta de um contexto mais político, vendo Ana finalmente assumir o seu lugar de direito na realeza? Bem, Marina cumpriu o prometido. De repente, Ana foi criado num contexto completamente diferente do primeiro livro. Aqui, nos deparamos com as reais dificuldades de administração de uma nação, as responsabilidades da monarquia e as consequências de quando não se agrada a todos.
Apesar de o livro conter boa parte de romance, marca registrada de "Simplesmente Ana", vai muito mais além. Marina conseguiu encontrar uma receita perfeita que envolve ação, mistério, intriga, traição, amizade, amor e muito mais. O livro foi capaz de me deixar atônita do início ao fim. Quando eu imaginava que as coisas iam se acalmar um pouco, lá vinha a autora para dar mais um sacode. Foi impossível me desgrudar das páginas, assim como foi impossível não me apaixonar cada vez mais por cada um dos personagens.
Durante o texto todo fiquei desconfiada: Andrej sofreu um acidente ou um atentado? Tinha alguém no reino conspirando contra a sua vida e fazendo de tudo para que Ana fracasse na sua empreitada? Foi divertido, pois realizei um trabalho investigativo olhando torto para cada personagem, vendo se encontrava indicativos de desvio de caráter e más intenções por trás. Gente, o final.. ai, o final. Chorei tanto juntamente com Ana em um dos seus choros mais sentidos e depois ri tanto, e depois chorei e ri, tudo ao mesmo tempo.
Impossível explicar em palavras o quanto a escrita da Marina é perfeita. Seus textos são divertidos, bem-humorados, irônicos, românticos e envolventes. A autora consegue fugir das técnicas de escritas rígidas e formais ao criar uma narrativa leve, fluida e contemporânea, utilizando-se de gírias e figuras de linguagem, aproximando o texto do seu leitor. Sem sombra de dúvidas, depois de ler três livros escritos pela Marina, posso afirmar que ela definitivamente conquistou um lugar no meu coração como uma das melhores autoras nacionais da nossa época.
Preparem-se, pois "De repente, Ana" é incrível e tenho certeza de que vocês irão amar.


#Jesus #Preciso 




[Lançamentos] Grupo Editorial Pensamento em Junho



Direto do forno! 

Boas leituras ;)

Túneis da Morte - Niel Bushnell

Editora: Jangada


Quando Jack Morrow descobre que não é um menino comum, ele é arrastado quase imediatamente numa aventura surpreendente, muito além de qualquer coisa que um dia tenha imaginado. Isso porque Jack é um viajante, alguém com a capacidade de viajar através das Necrovias, túneis multidimensionais que ligam cada lápide ao dia em que a pessoa morreu. Ao se ver na Londres devastada pela Segunda Guerra Mundial, na companhia de David, seu avô, na época ainda adolescente, Jack percebe que sua chegada a 1940 não passou despercebida. Forças malignas de um mundo secreto são convocadas a encontrá- lo. Enquanto Jack luta para sobreviver nessa aventura cheia de perigos e surpresas, ele acaba por desvendar o segredo sombrio da sua família, e se empenha, numa corrida contra o tempo, para tentar mudar o seu destino...

“A mescla de fantasia, viagens no tempo e aventura vai cativar todos os fãs de Percy Jackson.”
100 Great Books Before Lunch

“Uma aventura no tempo diferente, inovadora e muito intuitiva. Túneis da Morte me tirou o fôlego! Devorei suas páginas em menos de três horas.”
Blog Entrando Numa Fria

“Este livro é um fantástico e assustador suspense de viagem no tempo!”
Guardian.co.uk

“Uma história sobre viagem no tempo muito diferente e que realmente traz o passado à vida.”
Wendy Copoling, autora de livros infanto-juvenis

“As descrições da Segunda Guerra Mundial são absolutamente brilhantes.”
LoveReading4kids

“Uma jornada de alta voltagem e cheia de aventura, que vai fazê-lo roer as unhas até a última página.”
Mr Ripley’s Enchanted Books





O Assassinato do Arquiduque - Greg King | Sue Woolmans

Editora: Cultrix


No verão de 1914, três grandes impérios dominavam a Europa: Alemanha, Rússia e Áustria-Hungria. Quatro anos depois, todos haviam desaparecido no caos da Primeira Guerra Mundial. Um acontecimento precipitou o conflito e por trás dele havia uma trágica história romântica. Quando o herdeiro do trono austríaco, o arquiduque Francisco Fernando, casou-se por amor contra a vontade do imperador, ele e sua esposa, Sofia, passaram a ser hostilizados e evitados. Os projéteis disparados em Sarajevo não apenas puseram fim à sua história de amor, como também levaram à guerra e desencadearam outros conflitos nas décadas seguintes. Neste relato biografico brilhante em meio a um cenário de luxo e ostentação, O Assassinato do Arquiduque combina histórias da realeza europeia, romance comovente e crime político num palpitante retrato do fim de uma era. Cem anos depois, esta obra desvenda a surpreendente verdade por trás dos assassinatos – inclusive a cumplicidade da Sérvia – e passa em revista boatos de conspiração e negligência oficial. O incidente de Sarajevo condenou os filhos do casal a vidas marcadas por perdas, exílio e horrores nos campos de concentração nazistas, entre outras consequências terríveis provocadas pela morte dos pais. Desafiando mitos acumulados em livros e filmes sobre o tema ao longo de um século, O Assassinato do Arquiduque se apresenta como uma história de amor profundamente humana, destruída pelo crime, pela revolução e pela guerra.


Ciência sem Dogmas - Rupert Sheldrake

Editora: Cultrix


O maior delírio do pensamento científico atual é a crença de que ele já compreende a natureza da realidade. As perguntas fundamentais foram respondidas, resta apenas esmiuçar detalhes. Neste livro, o Dr. Rupert Sheldrake, um dos cientistas mais inovadores da atualidade, mostra que pressuposições cristalizadas em dogmas estão restringindo a ciência. A “visão científica do mundo” transformou-se num sistema de crenças. A realidade é apenas material ou física. O mundo é uma máquina composta por matéria inerte. A natureza não tem propósito. A consciência nada mais é do que atividade cerebral. O livre-arbítrio é uma ilusão. Deus existe apenas como uma ideia na mente humana, aprisionada dentro do nosso crânio. Sheldrake analisa cientificamente esses dogmas e mostra de maneira persuasiva que a ciência estaria melhor sem eles: mais livre mais interessante e muito mais divertida. Como ele mesmo diz: “Este livro é pró-ciência. Quero que ela seja menos dogmática e mais científica. Acredito que a ciência será regenerada quando se libertar dos dogmas que a reprimem.”


A Realidade da Percepção Extrassensorial - Russel Targ

Editora: Cultrix


Se for possível que, por si sós, os fatos convençam um investigador cético a respeito da realidade da percepção extrassensorial, acreditamos que este livro seja capaz de semelhante façanha. O autor apresenta aqui não uma prova matemática, mas sim evidências experimentais publicadas pelo Stanford Research Institute (SRI). Com base nesses dados obtidos ao longo de décadas, creio que seria incoerente, do ponto de vista lógico e empírico, negar a existência de algum tipo de capacidade que permita ao ser humano ter consciência ou experiência direta de eventos distantes e bloqueados à percepção comum – uma experiência geralmente conhecida como PES (Percepção Extrassensorial).



História da literatura ocidental sem as partes chatas - Sandra Newman

Editora: Cultrix


Diante dos grandes clássicos da literatura, você sempre se pergunta: Quais são os livros mais importantes? Que autores vale mesmo a pena tentar ler? Posso ler só o resumo de alguns livros? Agora você poderá apreciar sem medo as obras clássicas da literatura. Este livro muito bem fundamentado vai guiá-lo sem sobressaltos e com muitas risadas através de toda a literatura ocidental, século por século: desde os clássicos gregos até o romance moderno, passando por Homero, Shakespeare, Voltaire, Rousseau, Victor Hugo, Jane Austen, Dostoievski, Tolstoi, James Joyce, Proust e Virginia Woolf. História da Literatura Ocidental sem as Partes Chatas traz divertidos resumos de enredos, definições bem-humoradas de movimentos literários e fatos reveladores sobre a vida dos escritores. Como a maioria das obras ganharam notas de 1 a 10 nos quesitos Importância, Acessibilidade e Diversão. Você descobrirá o que realmente vale a pena ler e o que pode ser descartado sem culpa.


Mundo do Luxo - Mark Tungate

Editora: Seoman


O termo “luxo” quase perdeu seu significado após uma infinidade de mercadorias aspirantes ao título de luxuosas se apoderarem dele. Mas o que é realmente o luxo? Quais são as marcas genuinamente luxuosas? Quem são os seus consumidores, e como essas marcas atraem e retêm esses consumidores? Acima de tudo, qual o futuro da indústria do luxo, agora que a extravagância saiu de moda? Dinâmico, interessante e repleto de entrevistas exclusivas, o livro Mundo do Luxo leva o leitor a viajar pelo universo do luxo, mostrando os bastidores das empresas mais sofisticadas e seu funcionamento.


Madame Blavatsky: A Mãe da Espiritualidade Moderna - Gary Lachman

Editora: Pensamento


Pioneira. Visionária. Provocativa. Filha de aristocratas russos, Helena Petrovna Blavatsky foi uma buscadora espiritual que viajou por cinco continentes e uma das fundadoras da Sociedade Teosófica. Aclamada por muitos como um ícone e considerada uma fraude por alguns, apesar do interesse perene pela sua vida, textos e filosofia, mais de um século após sua morte nenhuma biografia concisa tinha examinado as controvérsias e o legado desta pensadora influente, que ajudou a definir a moderna espiritualidade esotérica. Este livro preenche justamente essa lacuna, desvendando a mulher por trás do mito “o enigma Blavatsky”, pouco a pouco construído em biografias anteriores. 

Como Ter Saúde e Vitalidade - Paramhansa Yogananda

Editora: Pensamento




Quem não deseja mais energia e alegria na vida? Este livro, escrito por um dos mais famosos mestres espirituais do mundo – Paramhansa Yogananda – oferece sugestões práticas, abrangentes e fascinantes para termos uma saúde exuberante. Esta abordagem nova e dinâmica à vitalidade física e mental pode ser um fator decisivo em sua jornada espiritual. Yogananda ensina como insuflar energia no seu corpo, usando apenas a força de vontade. Explica como extrair o máximo de energia do alimento que você ingere e da vida que leva no dia a dia, e mostra que a sintonia com Deus pode propiciar a cura completa em todos os sentidos.




[Resenha] Entre o Agora e o Sempre - Entre o Agora e o Nunca - #2 - J. A. Redmerski


Autor: J. A. Redmerski Selo: Suma de Letras | Páginas: 303 | ISBN: 9788581052151 Skoob |Comprar|


 “Camryn Bennett e Andrew Parrish nunca foram tão felizes. Cinco meses depois de se conhecerem num ônibus interestadual, os dois estão noivos e prestes a ter um bebê. Nervosa, mas empolgada, Camryn mal pode esperar para viver o resto de sua vida com Andrew, o homem que ela sabe que vai amá-la para sempre. O futuro só lhes reserva felicidade... até que uma tragédia os surpreende. Andrew não consegue entender como algo tão terrivelmente triste pôde acontecer. Ele tenta superar o trauma — e acredita que Camryn esteja fazendo o mesmo. Mas, quando descobre que Camryn busca sufocar uma dor imensa de uma forma perigosa, fará de tudo para salvá-la. Determinado a provar que o amor dos dois é indestrutível, Andrew decide levar Camryn numa nova jornada carregada de esperança e paixão. O mais difícil será convencê-la a ir junto... Com Entre o agora e o sempre, a aguardada continuação de Entre o agora e o nunca, J. A. Redmerski concluiu a história de amor que encantou milhares de leitores.” – SKOOB


Como no primeiro livro a capa é o que todos esperam, apaixonante, mas agora em cores mostra o lindo do Andrew de perfil com uma expressão triste, o que remete perfeitamente ao seu personagem sempre cuidadoso e preocupado com a Camryn, agora sua noiva.

A diagramação do livro é bem agradável, mantendo boa fonte e capítulos divididos pelos pontos de vista do Andrew e da Camryn. Os dois se alternam para contar fatos ocorridos após sua primeira viagem, onde se conheceram. O livro tem agora um pouco menos de páginas que o primeiro, são apenas 303.

Camryn, devastada psicologicamente por mais um acontecimento triste em sua vida e um Andrew protetor e capaz de fazer tudo por ela, passam boa parte do início se desculpando, sofrendo e remoendo suas perdas para somente daí decidirem se aventurar na estrada novamente. Uma viagem de redescoberta para definir o rumo de suas vidas e para afastarem de si a dor tão recente.

O momento que o Andrew está narrando é sempre recheado de lembranças do último livro. Passagens bonitas ou tristes que marcaram o personagem e que ele faz questão de se lembrar. Esse artifício deixa o “Sempre” ainda mais conectado com o ”Nunca”.

Continua sendo uma bela história de amor, com muitos conflitos e perdas, e muita emoção. O Andrew devasta nossos corações com tanto cuidado e carinho com a Cam. Com certeza esse seria o genro que toda mãe queria ter. Já a Camryn oscila perigosamente de volta à depressão.


“Me sinto como o médico e o monstro. O tempo todo. Quando estou diante do Andrew, uso minha cara feliz, mas não como se estivesse fingindo. Eu fico feliz. Acho. Mas assim que fico sozinha de novo, é como se eu me tornasse outra pessoa. Sinto que alguém invisível está sempre de pé atrás de mim, apertando a porra de um interruptor no meu cérebro. Desligado. Ligado. Desligado. Ligado. Des... não ligado.”


“Em seguida, deito na cama, lembrando como ela é confortável. Mas não sinto falta deste quarto, nem de voltar à vida de antes. A ‘vida de antes’ eu ainda quero evitar, e este é o motivo de eu estar tão dividida a respeito de voltar ou não para casa. (...)”

“Nós passamos por tanta coisa juntos. Mais do que a maioria das pessoas em tão pouco tempo. Mas em qualquer situação, a única coisa que nunca mudou é que ainda estamos juntos. A morte não conseguiu me tirar de você. A fraqueza não conseguiu me fazer ver você de forma negativa. As drogas e as merdas que vêm com elas não conseguiram tirar você de mim, nem voltar você contra mim. Acho que podemos afirmar com toda a segurança que somos indestrutíveis.”


Para quem espera algo mais da leitura como encontrou no “Nunca”, nada de surpresas nesse livro. Apesar de tentar resgatar o clima de viagem do primeiro livro do meio para o final, nem de longe conseguiu a liberdade que eles tiveram no Entre Agora e o Nunca. Estão mais maduros, mais preocupados com o futuro e por consequência bem mais contidos.

Talvez esse seja o fato que me frustrou ao terminar a leitura. Gostei do primeiro por me tirar da rotina, mas o segundo me lança de volta a uma vida cheia de responsabilidades diárias, culpa, e arrependimento. Vemos uma Cam dividida entre duas vidas. Deseja o tempo todo ter uma vida livre com Andrew, mas sabe que talvez tenha que parar um dia e firmar em algum lugar, num lar perfeito e numa cidade calma. Mesmo que essa não seja a realidade que a fará feliz. Somente a presença de Andrew ao seu lado poderá sossegá-la.

Mesmo não sendo o final para a trama que eu esperava, ainda assim é uma história de amor muito bonita e cheia de esperança. A dedicação do Andrew para com a Cam talvez seja o melhor e mais agradável sentido da leitura. Todos nós, no íntimo, procuramos alguém que se preocupe conosco.  Por que não sonhar com um Andrew só nosso?

J. A. Redmerski escreve de forma suave e, nesse caso, foi muito feliz ao concluir a obra, não deixando dúvidas ou brechas para futuras sequências, o que afasta de mim o medo da tão popular “trilogia”. Sendo assim, recomendo para aqueles se apaixonaram pelo casal no ”Nunca” e sentiram o vazio que senti quando terminei de ler. 



Jádia Santos

Último livro da trilogia Reiniciados com título liberado!


Título da continuação de ''Reiniciados'' e ''Fragmentada'' liberado \\O


"DESPEDAÇADA" é o título do último livro da trilogia \\O e a galera vai a loucuraaaaaaaa 

Lançamento em Agosto, na Bienal de SP! 


Foto: A FAROL ama demais vocês, leitores. Por isso, vive atendendo aos seus pedidos, que não são poucos! Desta vez, depois de recebermos muitas mensagens curiosas sobre como ficaria o nome em português de “Shattered”, o último livro da série REINICIADOS, decidimos soltar aqui, em primeira mão, para nossos fãs!  E olha que o livro é lançamento de AGOSTO, na #BIENALDOLIVRODESP, hein!! *____*

Vamos lá: "DESPEDAÇADA" é o título do último livro da trilogia mais desejada pelos fãs da FAROL! <3 <3 <3 Gostaram?! Em breve vamos ter ainda mais novidades sobre esta série! Aguardem :O



[Lançamento] Manhã de Nupcias - Os Hathaways #4 Lisa Kleypas

Divulgado data de lançamento do próximo livro da série Os Hathaways #4 de Lisa Kleypas

8 de Julho





Irmão mais velho, Leo Hathaway, é completamente irritante. Quando uma discussão termina em um beijo repentino, Cat fica chocada com sua poderosa resposta e ainda mais quando Leo propõe uma ligação perigosa. Leo deve se casar e produzir um herdeiro dentro de um ano para salvar a casa da família. O comportamento respeitável de Catherine esconde um segredo que destruiria totalmente a ela. Mas, para Leo, Cat é intrigante e infernalmente tentadora, até mesmo para um homem resolvido a nunca amar de novo.



[Lançamento] Seis Anos Depois - Harlan Coben


Lançamento 14 de Julho 


Pré -venda:



Primeiro lugar na lista de mais vendidos do The New York Times. Harlan Coben já vendeu mais de 60 milhões de livros no mundo. 

“Coben é um dos melhores autores de suspense da atualidade e lança mais um romance incrível. Não espere seis anos para ler o que pode ser o melhor livro de Coben desde Não conte a ninguém.” – Library Journal 

Jake Fisher e Natalie Avery se conheceram no verão. Eles estavam em retiros diferentes, porém próximos um do outro. O dele era para escritores; o dela, para artistas. Eles se apaixonaram e, juntos, viveram os melhores meses de suas vidas. E foi por isso que Jake não entendeu quando Natalie decidiu romper com ele e se casar com Todd, um ex-namorado.
No dia do casamento, ela pediu a Jake que os deixasse em paz e nunca mais voltasse a procurá-la. Jake tentou esconder seu coração partido dedicando-se integralmente à carreira de professor universitário e assim manteve sua promessa... durante seis anos.
Ao ver o obituário de Todd, Jake não resiste e resolve se reaproximar de Natalie. No enterro, em vez de sua amada, encontra uma viúva diferente e logo descobre que o casamento de Natalie e Todd não passou de uma farsa. Agora ele está decidido a ir atrás dela, esteja onde estiver, mas não imagina os perigos que envolvem procurar uma pessoa que não quer ser encontrada.
 Em Seis anos depois Harlan Coben usa todo o seu talento para criar uma trama sensacional sobre um amor perdido e os segredos que ele esconde. 




[Lançamentos] Editora Intrínseca em Junho


Lançamentos junho 2

Ele está de volta, de Timur Vermes


Berlim, 2011. Adolf Hitler voltou. E ele está führioso. Não há mais Evan Braun, nem partido nazista, nem guerra. Além disso, Hitler mal pode identificar sua amada pátria, infestada de imigrantes e governada por uma mulher. As pessoas, claro, o reconhecem – como um imitador talentoso que se recusa a sair do personagem. Até que o impensável acontece: o discurso de Hitler torna-se um campeão de audiência no Youtube, ele ganha um programa de televisão e todos querem ouvi-lo. Tudo isso enquanto ele tenta convencer as pessoas de que sim, ele é realmente quem diz ser, e, sim, ele quer mesmo dizer o que está dizendo.
 Ele está de volta é uma sátira mordaz sobre a sociedade contemporânea governada pela mídia. Uma história bizarramente inteligente, bizarramente engraçada e bizarramente plausível contada pela perspectiva de um personagem repulsivo, carismático e até mesmo ridículo, mas indiscutivelmente marcante.


Passarinho, de Crystal Chan

Joia não conheceu seu irmão, John, que morreu ao saltar do penhasco justamente no dia em que ela nasceu. O garoto tinha o apelido de Passarinho, dado pelo avô, que adorava ver o menino se divertir subindo e pulando de qualquer lugar. Após sua morte, o avô de Joia parou de falar, e a menina cresceu em uma casa tomada por segredos, silêncio e culpa. Até que, aos doze anos, ela conhece um garoto misterioso que também se chama John. O avô está convencido de que esse novo amigo é um duppy – um espírito maldoso –, mas Joia sabe que isso não é verdade. E talvez em John esteja a chave para quebrar a maldição que caiu sobre a família de Joia desde que Passarinho morreu.


O inverno de Frankie Machine, de Don Wislow

Frank Machianno leva uma vida tranquila no litoral de San Diego, onde é conhecido por ser um empresário comprometido e um pai e ex-marido exemplar. Mas nem sempre foi assim. No passado, ele já foi conhecido como Frankie Machine, um perigoso assassino de aluguel. E quando o filho do atual chefe da máfia lhe pede um favor, Frank se vê obrigado a atender e as ameaças de sua antiga profissão voltam a atormentá-lo. Alguém do passado o quer morto e ele precisa descobrir quem e por quê. O problema é que o rol de candidatos é tão extenso quanto a lista telefônica da Califórnia e o tempo de Frankie está acabando.


A verdade sobre nós, de Amanda Grace

Madelyn Hawkins está cansada. Cansada de ser sempre perfeita. Cansada de tirar A em tudo. Cansada de seguir à risca os planos que os pais fizeram para ela. Cansada de ser algo que não é, algo que não quer ser. E então ela conhece Bennet Cartwright. Inteligente, sensível, engraçado. A seu lado, ela se sente livre e independente. Uma história de amor que poderia muito bem ter um final feliz, não fosse por um detalhe: Maddie tem apenas dezesseis anos, e Bennet, além de ter vinte e cinco anos, é seu professor. Para piorar a situação, ao ver que o sentimento é recíproco, ela decide não revelar sua idade. Não demora muito para que as coisas comecem a dar errado, e os efeitos da farsa de Maddie ganham contorno devastadores quando a verdade vem à tona.


Não se apega não, de Isabela Freitas

Quando Isabela decide terminar o relacionamento de dois anos com Gustavo, o namorado dos sonhos de toda garota, as amigas acham que ela enlouqueceu. Afinal, eles formavam um casal PER-FEI-TO! Mas por trás das aparências, existia uma menina infeliz, disposta a assumir as consequências pela decisão de ficar sozinha. Estava na hora de resgatar o amor-próprio, a autoconfiança e entrar em contato com seus próprios desejos. Parece fácil, mas, atrapalhada do jeito que é, Isabela precisa primeiro lidar com o assédio de um primo gostosão, das tentações da balada e, principalmente, entender que príncipe encantado é artigo em falta no mercado.
 Isabela Freitas, em seu primeiro livro, narra os percalços vividos por sua personagem para encarar a vida e não se apegar ao que não presta, ainda assim, preservando seu lado romântico.


A pequena cozinha em Paris, de Rachel Khoo

A culinária francesa sempre despertou paixões, seja pela sofisticação, pelos sabores delicados ou pelos aromas perfumados. Foram todas essas características que hipnotizaram Rachel Khoo e a levaram a se mudar para um pequeno apartamento em Paris e mergulhar de cabeça na gastronomia mais chic do mundo. Formada na prestigiosa escola de culinária Le Cordon Bleu, Rachel passou a dar seu toque especial a vários pratos renomados como o boeuf bourguignon e o coq au vin.
 A pequena cozinha em Paris traz mais de cem receitas entre pratos simples, como a soupe au pistou, lanches para o fim de tarde e piqueniques, refeições completas para a família e os amigos, sobremesas deliciosas e versões especiais dos clássicos, indo muito além dos livros de culinária tradicionais. A jovem chef britânica complementa suas criações com curiosidades sobre cada prato e detalhes do dia a dia na capital francesa. Do irreverente muffin de croque madame ao frango com limão e lavanda, Rachel celebra e desmistifica a culinária francesa, revelando como é fácil transportar para a nossa casa a beleza e o aconchego parisienses. E tudo com ingredientes que podem ser encontrados no supermercado da esquina.


Semideuses e monstros, de Rick Riordan (org.)

Além de milhões de adolescentes, a série Percy Jackson e os olimpianos, de Rick Riordan, conquistou o coração de milhares de adultos. Prova disso é Semideuses e monstros, uma coletânea de ensaios que explora o universo da série com humor, leveza e doses de mitologia e história. Com prefácio do próprio Riordan, que também participou da edição e organização dos textos, o livro revela ao leitor como reconhecer monstros que espreitam ao nosso redor, quais são as dores e as delícias de ser uma caçadora de Ártemis, qual deus do Olimpo que melhor se sairia no papel de pai e, mais importante, que os deuses gregos, assim como nós, são repletos de falhas e imperfeições – o que os torna ainda mais irresistíveis.



Finalmente! "Gelo", a continuação de "Névoa", de Kathryn James!


Para deixar os fãs de “Névoa”, de Kathryn James, um pouco aliviados com a espera de “Gelo” a Editora Farol Literário deu uma degustação do primeiro capítulo da continuação. \\O #Adoro Clique na imagem abaixo para ler.






[Novidades] Fml Pepper assina contrato com Editora Valentina!


Em meio ao um tema sobre investimento de editoras em autores nacionais, eis que vejo a noticia bombástica embutida no meio da matéria! #Confira


FML Pepper

Depois de lançamentos de autores internacionais de dar arrepios, estão para sair do forno os primeiros títulos de um autor nacional editado pela Darkside Books, com sede na Glória. O selo, que trabalha exclusivamente com livros de terror, vai trazer de volta às prateleiras dois grandes sucessos de Ilana Casoy, a maior especialista brasileira em serial killers.

— Ela já tinha esses títulos publicados por outra editora, mas quis lançá-los com o nosso selo, porque gosta do cuidado que temos com nossos livros — conta o sócio Christiano Menezes.

A Darkside é uma selo especializado em terror e fantasia. Mas não só seus livros seguem essa temática. A decoração da editora conta com paredes escuras, caveiras e personagens assombrosos. E mais: ela foi fundada em 2012, exatamente no Dia das Bruxas (31 de outubro) e seus sócios são conhecidos pelos apelidos Chuck (Christiano) e Tio Chico (Chico de Assis), em referência ao “brinquedo assassino” e ao integrante da Família Adams.

Os 174 mil seguidores que a editora tem no Facebook costumam bombardeá-la com mensagens. Entre elogios e questionamentos, há também muitas sugestões de livros, que eles desejam que sejam lançados pelo selo Darkside.

— Eles chegam até nós de uma maneira muito carinhosa e acabam virando nossos amigos — conta Chico.

AUTORES NACIONAIS TAMBÉM SÃO APOSTA DA VALENTINA

Assim como a Darkside Books, a Editora Valentina, de Copacabana, também foi fundada em outubro de 2012. E, seguindo o mesmo caminho do selo de terror, ela começou a lançar, este ano, os primeiros livros assinados por autores nacionais.

Em fevereiro, a editora botou nas prateleiras “Ah, o verão”, de Fernanda Belém. A continuação do livro, sob o título de “Folhas de um outono", da mesma autora, também será lançado pela Valentina até o fim do ano.

Na lista de livros de autores brasileiros há, ainda, dois da trilogia “Não pare!”, de FML Pepper, que é top 100 na Amazon, previstos para o fim do ano ou começo de 2015.

Ainda no segundo semestre deste ano, está previsto sair do forno o livro de Marcos Costa que tem o título provisório “O reino que não era deste mundo". A nova aposta da editora tem como tema central a história do quase Terceiro Reinado no país, que não aconteceu devido à proclamação da República.

Quem estiver empolgado com a abertura da Valentina para autores nacionais pode enviar seus originais para a editora. Mas atenção! A editora só aceita os que chegarem impressos e encadernados.

— É uma maneira de fazermos o nosso filtro. Mandar um e-mail é fácil, o cara não tem trabalho algum. Agora, quando você pede um original impresso e encadernado, isso já dá um certo trabalho. Só mesmo quem acredita no próprio talento vai arrumar tempo para fazer isso — explica o publisher do selo, Rafael Goldcorn.

Diferentemente da Darkside e da Valentina, a Bem-Te-Vi Produções Literárias, da Gávea, que tem 12 anos de estrada, sempre trabalhou com autores nacionais. E para incentivar o trabalho de iniciantes ou desconhecidos, de dois em dois anos ela publica uma série de cinco livros, escritos por diferentes poetas.

— Essa coleção se chama “Canto do Bem-Te-Vi” e já teve três séries publicadas. A próxima deve sair ainda este ano, no segundo semestre — revela o editor-executivo da editora, Sebastião Lacerda, que aceita originais pelo e-mail slacerda@bem-te-vi.com.br.

Próximos lançamentos:

“Folhas de um outona”: O livro, de Fernanda Belém, é uma continuação de “Ah, o verão", também da autora. A ficção teen conta a história de Camila, que viaja sozinha para Campos de Jordão, onde reflete sobre amor, profissão e futuro. O título deve ser lançado no segundo semestre pela Valentina.

“Guia de restaurantes do Rio”: De Rodolfo Garcia e Luciana Plaas, com o serviço dos principais restaurantes da cidade, a obra está prevista para ser lançada em agosto pela Bem-Te-Vi.

“Serial killers - made in Brazil”: O livro, de Ilana Casoy, que retrata histórias reais de serial killers, será relançado ainda este ano pela Darkside.




[Resenha] Entre o Agora e o Nunca - #1 - J. A. Redmerski




Autor: J. A. Redmerski Selo: Suma de Letras | Páginas: 361 | ISBN: 9788581051406 Skoob |Comprar|

“Camryn Bennett desistiu do amor. Após a morte de Ian, sua alma gêmea, e uma experiência infeliz com um namorado infiel, a jovem de 20 anos tem certeza que jamais se apaixonará de novo. Porém, quando abandona sua vidinha sem futuro e embarca de ônibus para qualquer lugar, suas convicções são abaladas por Andrew Parrish, um jovem bonito e misterioso que parece determinado a perturbar a paz da colega de estrada. Os dois tentam ignorar a atração sexual e a paixão cada vez mais óbvias, pois esse amor indesejado pode ser a causa de ainda mais sofrimento. Camryn e Andrew descobrem que o caminho para a felicidade está cercado pela dor de velhas mágoas. Na luta entre a mente e o coração, o importante é não duvidar do destino.”

À primeira vista o livro é perfeito, sua capa monocromática mostrando Cam com seus cabelos loiros trançados, deixa uma ideia romântica para o leitor. Com uma estrutura narrativa em primeira pessoa de fácil compreensão, os capítulos vão se alternando entre a Camryn e o Andrew. Cada um contando sua visão, mas sem perder a ordem cronológica da história o que induz o leitor a seguir em frente guiado pela curiosidade de saber o que o Andrew ou a Cam acham sobre o que aconteceu. Sendo assim, eu me senti a melhor amiga dos dois, a quem eles ligavam no final do dia para confidenciarem suas aventuras e medos. São 361 páginas de tirar o fôlego.

No decorrer da leitura percebe-se que não só a capa manda muito bem, como também o enredo. O romance fala da aventura de dois jovens que caíram na estrada para amenizarem fatos difíceis de suas vidas, seja a depressão de Camryn e seus relacionamentos familiares conturbados ou a doença do pai de Andrew.

“Sempre achei que a depressão fosse algo supervalorizado, pelo modo como as pessoas usam essa palavra a toda hora (como aquele palavrão que começa com A que eu nunca mais vou dizer pra nenhum cara enquanto eu viver). Quando eu estava no colégio, as meninas muitas vezes comentavam que estavam “deprimidas” e que a mãe as levava para um analista para tomar remédios, e aí elas se reuniam para experimentar os comprimidos umas das outras. Depressão, para mim, significava três palavras: tristeza, tristeza e tristeza.(...) Eu sinto pena das pessoas. Sempre senti. Jamais gostei de ver alguém sofrendo, mas admito que quando alguém falava em depressão, eu revirava os olhos e ia cuidar da minha vida.”

Eles se encontram logo no início da viagem, começam como estranhos, tornam-se amigos e o tão esperado acontece. Toques divertidos na relação dos dois aguçam os sentidos do leitor. Consegui visualizar o Andrew como uma perfeição da natureza, másculo, protetor e carinhoso. Qual garota, em sã consciência, não se apaixonaria por um homem assim? Já a Camryn, a garota da capa podou um pouco minha criatividade em visualizar o personagem, mas imagino que seja loira, alta e belíssima pelas várias descrições apaixonadas que o Andrew faz dela.

 “Eu me curvo para a frente, esfregando um músculo do pescoço, dolorido por ter dormido em cima do braço, e então me viro para olhar para o cara. Ele está dormindo? Como alguém pode dormir com música tão alta nos ouvidos? O ônibus está um breu, exceto pelos poucos fachos das luzes de leitura acima das poltronas, iluminando livros e revistas, e as luzinhas verdes e azuis lá na frente, no painel do motorista. O sujeito sentado atrás de mim está mergulhado na escuridão, mas consigo ver um lado do rosto dele à luz do luar. Fico olhando para ele por um segundo, e então me ajoelho na poltrona e me debruço por cima do encosto, esticando o braço e batendo na perna dele. Ele não se mexe. Bato mais forte. Ele se espreguiça e abre lentamente os olhos, me vendo com a barriga apoiada no encosto da poltrona. Ele tira os fones dos ouvidos, deixando a música fluir dos pequenos alto-falantes.”

Começa assim, não uma história de amor qualquer, mas uma aventura romântica picante e divertida entre os dois. Com a mochila nas costas, parando e trabalhando de lugar em lugar eles vão colecionando fatos que se lembrarão para sempre e deixa o livro ainda mais atraente levando o leitor a viajar junto. Por várias vezes, ao ler, escutei o Andrew cantando nos bares, aquela voz de "travesseiro" sensual e a meia luz, tudo muito envolvente. 
A história é leve e agradável, muito fácil de ler sem parar. E os fatos que acontecem do meio para o fim do livro provocam uma emoção que vale a pena todo o tempo investido na leitura. Se bem que acontece tudo de forma muito súbita, e em poucas páginas todo o drama se desenrola. Talvez esse seja o único defeito do livro, pois poderia ser melhor trabalhado afim de prender o leitor no auge do romance por mais tempo.

“Quando Andrew começa a cantar, parece que tenho uma mola no pescoço. Paro de me balançar e jogo a cabeça para trás, sem conseguir acreditar no que estou ouvindo; um blues tão cativante. Ele fica de olhos fechados enquanto canta, sua cabeça balançando no ritmo quente e cheio de alma e canção. E quando começa o refrão, Andrew tira meu fôlego.”

Esse livro chegou para mim como um presente de meu esposo que odeia ler, e foi uma mega surpresa ele acertar na primeira tentativa. Não conhecia a obra nem sua autora até o momento que iniciei a leitura, mas me apaixonei assim que me foi apresentado os personagens. Tenho que dar esse crédito a ele, mas acredito que ele teve muita ajuda na livraria. 

Particularmente gosto de livros que me sequestram do lugar comum. Livros que me fazem sonhar com uma vida diferente, sem rotina e sem obrigações. O gênero da obra é New Adult, mas deveria haver um gênero "Suspiros sem fim" e este se enquadraria perfeitamente. Acredito que esse foi um que o fez com louvor. Indico para o publico adulto, sonhador e acima de tudo apaixonado.

"J. A. Redmerski é a autora de The Edge of Never, da trilogia Darkwoods e Dirty Eden . Ela é fã de lobisomens e zumbis, viciada em livros e obcecada pelo universo de The Walking Dead. Ela mora em North Little Rock, Arkansas, com seus três filhos e um maltês." - Skoob


Jádia Santos
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...