[LANÇAMENTOS] Editora Rocco




Lançamentos Editora Rocco!
Para maiores informações, acesse o link aqui

Boas leituras!



Perfeito para quem não sabe dizer "não" sem se sentir culpado ou inseguro, A maldição dos bonzinhos oferece ao leitor dicas para se libertar da armadilha de corresponder sempre às expectativas dos outros, deixando as próprias vontades de lado. Baseada em sua própria experiência de vida e no trabalho de mais de dez anos com pacientes, Jacqui Marson, psicóloga formada pela Universidade de Bristol, ensina a reconhecer e evitar esse tipo de atitude aparentemente inocente, mas no fundo bastante destrutiva, convidando o leitor a refletir sobre os motivos que levam a tal comportamento e a adotar novos padrões.



Um órfão etíope adotado por uma família sueca que se tornou um badalado chef em Nova York. Marcus Samuelsson, dono do Red Rooster – restaurante no Harlem que reinventou a cozinha americana e reúne desde políticos até músicos de jazz e trabalhadores da região –, relembra sua trajetória em Pois não, chef. Após perder a mãe, Samuelsson e a irmã foram viver na Suécia, onde ele descobriu, na cozinha de sua nova avó, Helga, a paixão pela culinária. De lá para cá, fez bicos em cruzeiros, passou por cozinhas exigentes na Europa, venceu um reality show e encontrou em Nova York a sua casa. Pois não, chef é sua carta de amor à comida e à família, em todas as suas manifestações.




Quando um juiz federal é assassinado, um advogado e ex-fuzileiro naval preso por se meter em falcatruas de natureza e proporções que ele nem sequer imaginava afirma conhecer o assassino e os motivos que levaram ao crime. Em troca da informação, porém, ele exige ser solto e entrar para o programa de proteção à testemunha, além de um rosto cirurgicamente alterado e uma nova identidade. Primeiro lugar na lista dos mais vendidos do The New York Times e eleito o livro do mês pela Amazon, O manipulador é mais um thriller de alta voltagem de John Grisham. E, dessa vez, é o próprio sistema judiciário que vai para o banco dos réus, num livro surpreendente sobre vingança, limites morais e os meandros da lei.




Se em Bruxaria, primeiro volume da série Wicked, a jovem Holly Cather teve que lidar com a descoberta de poderes incríveis e de uma maldição mortífera, em sua segunda aventura ela sentirá na pele a responsabilidade pelas vidas dos que a seguem e o peso de ser uma das últimas sobreviventes de uma das confrarias mais fortes de todos os séculos. Em Maldição, a busca de Holly e suas primas, Amanda e Nicole, pelo domínio dos seus poderes continua. E uma nova etapa da guerra sangrenta entre as bruxas Cathers e Deveraux se inicia nesta eletrizante série de magia e fantasia bestseller do The New York Times.



Em 1578, D. Sebastião de Portugal perdeu a vida numa desastrada ofensiva para libertar o Marrocos do domínio dos Mouros, dando início a uma crise sucessória que levou à perda da soberania de Portugal para a Espanha. Editora e professora na Universidade de Stanford, Ruth Mackay investiga o mito do Sebastianismo, a crença do povo português de que o rei estava vivo e regressaria ao país, e conta a história do impostor Gabriel de Espinosa, ex-soldado e padeiro de ofício, que, sob as instruções de um distinto frei português, aparece em um convento espanhol dizendo-se D. Sebastião, 16 anos após a morte do monarca.



Eu nasci duas vezes. No meu primeiro nascimento, eu não estava. Meu corpo veio ao mundo no dia 26 de julho de 1937, em Bordeaux. Disseram-me. Sou obrigado a crer, uma vez que não tenho lembrança. Do meu segundo nascimento, tenho plena memória. Uma noite, fui preso por homens armados que cercavam minha cama. Vinham me buscar para me levar para a morte. Minha história nasceu naquela noite.” Assim começa Corra, a vida te chama, a autobiografia do neuropsiquiatra, psicólogo e psicanalista francês Boris Cyrulnik. Nesse lançamento da Rocco, Cyrulnik “briga” o tempo todo com recordações que teimam em lhe fugir, mas as quais ele não pode evitar. O passado sempre bate à porta, não importa o tempo que se passe. Esse clichê é ainda mais verdadeiro quando ele recorda, ou lhe recordam, da infância permanentemente retirada de alegria, na qual a morte e a fuga o cercam o tempo inteiro. Judeu, Cyrulnik não entende, quando criança, porque deve permanecer escondido de homens fardados. “Aos 6 anos, a palavra ‘morte’ ainda não é adulta. É preciso esperar um ano ou dois para que a representação do tempo dê acesso à ideia de uma parada definitiva, irreversível”, escreve. Assim, a memória do que lhe aconteceu e a seus pais, presos e assassinados durante a perseguição e ocupação nazista da França, ganhava uma leitura completamente diferente, mas não menos traumatizante. Falhas de memória, reminiscências que desaparecem ou são contraditórias. Mais que uma autobiografia, Corra, a vida te chama, pode ser interpretado como um trabalho de criptoanálise, que consiste em desenterrar o mundo secreto que a criança observou dentro de si, como um refúgio perante o horror que presenciara. Escritor prolífico, com no mínimo 22 obras escritas sobre sua área de atuação, Cyrulnik, em Corra, a vida te chama, rompe o silêncio de sua memória. Melhor dizendo: ele se contava muito sua própria história, mas não a contava a ninguém. “Eu fazia alusão, evocava os acontecimentos passados, mas, cada vez que deixava escapar uma migalha de lembrança, a reação dos outros, embaraçados, dubitativos ou ávidos de desgraças, fazia-me calar. Sentimo-nos tão melhor quando nos calamos...”, reflete. Corra, a vida te chama é um livro sobre trauma, mas também sobre ferida e cura. O jornalista Claude Weill, em sua resenha crítica, diz que as memoras de Cyrulnik falam “sobre a impossibilidade de dizer num mundo que não quer entender. Sobre a indiferença que mata e o vínculo afetivo que salva. É um livro que trata das ilusões da lembrança e do estranho fenômeno da memória, que não é a reconstituição do passado, mas sua representação, e que não diz a verdade histórica dos fatos mas uma outra verdade, ainda mais verdadeira: a do sujeito que se rememora”.



Primeiro de uma série de aventura e humor para crianças e pré-adolescentes, Os gêmeos Templeton têm uma ideia utiliza de maneira original o mote dos heróis infantis espertos em embate com vilões adultos bobões, ao contar a história de dois gêmeos superinteligentes e criativos sequestrados por dois irmãos, também gêmeos, interessados em roubar as ideias do pai deles, um inventor genial, apesar de um pouco atrapalhado. Com uma narrativa repleta de charadas e trocadilhos e um narrador irreverente, o livro de Ellis Weiner ganha ainda mais charme com as ilustrações do premiado Jeremy Holmes.





6 comentários

  1. A editora rocco, tem lançamentos íncriveis. adorei conhecer as novidades

    beijos

    Blog DAMA DE FERRO

    ResponderExcluir
  2. Quero ler "A maldição dos Bonzinhos" hahahaha! só pelo título!

    Para ler de madrugada!
    http://criticandonamadruga.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Olá! Quero o do Grisham, sou louca para ler algo dele.

    Bjs, Isabela.

    ResponderExcluir
  4. Fiquei curiosa com o livro do Grisham!

    http://meuhobbyliterario.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Confesso que nenhum dos lançamentos me chamou a atenção dessa vez :S

    ResponderExcluir

Sua opinião é muito importante para nós! Deixe seu comentário e se houver necessidade responderemos pelo seu e-mail ou aqui mesmo. Obrigada pela visita.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...