Vem ai a saga Crepúsculo!!!!! (mudei o post para amanhã sábado dia 02/07)

c


Amores estou preparando um post sobre os livros da saga crepúsculo...ainda estou fazendo, não sei bem se será um para cada livro ou um post apenas para os quatro tudo depende da minha inspirarão! rs...até sexta feira coloco o post no Blog! vou adiantando que nele não falarei apenas do livro e do filme....mas também darei dicas sobre onde achar os livros super baratinho, sities muito bons onde Você fica sabendo tudo dos livros almanaques....filmes..etc....por isso não percam bjinhos até logo. 

* Antes que eu esqueça tenho uma dica super boa para as ferias de quem é de são Paulo, trata-se de um evento Publico (de graça!!!!) sobre a saga cheio de sorteios de livros autografados,brincadeiras....fotos e mais fotos!!! etc...avisarei tudinho tudinho no post me aguardem!
*Pessoal o post ta ficando complexo aqui achei que dava tempo mas não vai dar, só poderei colocar amanhã...to aqui escrevendo sem parar...perdão pelo atraso até amanhã amores!

[RESENHA] A vida é feita de escolhas




                                  De Elisa Masselli 



Recebi esse livro de uma amiga no trabalho, fizemos como uma troca eu emprestei um da Danielle Steel e ela me emprestou esse. Eu não conhecia a autora no entanto estou sempre aceitando sugestões o que me permitiu fazer grandes descobertas...


Esse livro é fascinante, ele conta a história de Fernanda uma mulher na margem dos cinquenta anos e de um dia para o outro se vê abandonada pelo marido com quem passou a vida toda ao lado, Antero seu esposo  se separou sem dar nenhuma explicação plausível, apenas diz que não a ama e quer ser feliz, para uma mulher que sempre esteve junto ao marido e que estava acostumada a ter ele no comando de toda sua vida foi como se lhe tirassem o chão. Desesperada ela procura ajuda de sua melhor amiga de toda uma vida Marilda para tentar trazer Antero de volta. Nesse livro Fernanda vai descobrir com o desenrolar dos fatos que nada acontece por acaso e que tudo que nos acontece hoje é resultado de escolhas e ações e decisões tomadas por NÓS no passado, recebendo ajuda do plano espiritual ela vai fazendo descobertas sobre sua vida, não só ela mas todos os personagens envolvidos também, e vai percebendo que por mais boa esposa e mãe  tenha sido ela errou em se negligenciar, a sua maior falta foi com sigo mesma ao depositar toda sua vida nas mãos de seu marido não fazendo nada por si mesma, e que ao se fazer de vitima (como todos nós  fazemos todos os dias) ela se esqueceu de que suas atitudes atraíram os seus problemas, seja atitudes dessa ou de outras vidas.
Neste livro descobrimos através de sabias lições que a A Vida é feita de escolhas e somos nós que a fazemos e iremos colher seus frutos. Se você é descrente na vida eterna se não acredita no espiritual e apenas no material, não tem problema Deus em sua perfeição pensou nisso também,veja a questão pela comprovada e aceita cientificamente terceira lei de Newton : Toda ação tem uma reação....Positiva ou negativa ai depende de VOCÊ.




                                                                                                         Beijos
                                                                                                                    Nita


Problemas no Pc...

                                 
Oi Pessoal...desculpa por eu ter desaparecido tive problemas no Pc e só hoje to com ele de volta (busquei ontem do concerto) estou fazendo um post que logo mais estará disponível, mais uma vez mil perdões estou de volta amores! bjos

Info: O Herói Perdido



A continuação da série de sucesso sobre mitologia Grega, Percy Jackson e os Olimpianos, parece ser um livro muito bom. Rick Riordan volta a abordar o tema e resgata os personagens da série anterior, criando novos protagonistas em um novo enredo. Agora temos Jason, um garoto que acorda num ônibus sem saber quem é ou o que está fazendo ali, e descobre ser um semideus. A série é escrita em terceira pessoa, sendo que os personagens possuem personalidades muito mais detalhadas e complexas. Vi em alguns blogs a recomendação de ter lido a série Percy Jackson antes de ler este, não por ser uma continuação exata dos acontecimentos, mas pelo fato de alguns detalhes já terem sido apresentados antes e, sem eles, o leitor pode ficar tão perdido quanto o herói do livro.

Personagens conhecidos da série anterior, como Annabeth, voltam nesta nova aventura que parece ser ainda melhor. O Herói Perdido promete ser mais um sucesso de vendas aqui no Brasil, como já vem sendo nos EUA.

Confiram abaixo a sinopse do livro

Depois de salvar o Olimpo do maligno titã Cronos, Percy Jackson e seus amigos trabalharam duro para reconstruir seu mais querido refúgio, o Acampamento Meio-Sangue. É lá que a próxima geração de semideuses terá de se preparar para enfrentar uma nova e aterrorizante profecia. Uma mensagem que pode se referir a qualquer um deles:

Sete meios-sangues responderão ao chamado.
Em tempestade ou fogo, o mundo terá acabado.
Um juramento a manter com um alento final,
E inimigos com armas às Portas da Morte afinal.

Os campistas seguirão firmes na inevitável jornada, mas, para sobreviver, precisarão contar com a ajuda de alguns heróis, digamos, um pouco mais experientes — semideuses dos quais todos já ouvimos falar… e muito.

Apresentação e um papo sobre a imaginação

Olá a todos os que visitam o blog Falando Sobre Livros. Me chamo Natan, sou do Rio de Janeiro, leitor compulsivo e amante de futebol. Também gosto de escrever resenhas, notícias e dicas de livros que leio ou vou ler. Atualmente posto para o blog Contando Histórias e para o site Manjaki. Se puderem, confiram ambos os blogs e leiam as resenhas que lá estão. No Manjaki vocês ainda poderão ouvir os episódios do divertido podcast que gravamos com regularidade sobre os mais variados assuntos.

Chega de apresentação.

Aproveitando esta primeira postagem, gostaria de abrir espaço para um rápido bate papo sobre a imaginação.


A imaginação é, na minha opinião, o principal canal entre o leitor e o livro. Não sei quanto a vocês, mas todas as vezes que eu leio um livro, seja ele qual for, tento imaginar cada detalhe que é descrito. Por esta razão, uma das qualidades que eu mais aprecio num bom autor, é a capacidade de descrever os detalhes do cenário e dos personagens abordados.

É bom deixar claro algumas coisas que eu não estou dizendo: Não digo que um livro simples e com poucos detalhes seja pior do que outro ricamente detalhado. Também não digo que o contrário é sempre o melhor. Não há uma regra, uma vez que, o que mais importa num bom livro é a coerência dos fatos. E até estes fatos estão diretamente ligados a dezenas de outras coisas, como o público alvo e a profundidade da história. Não dá pra imaginar O Pequeno Príncipe sendo descrito com o detalhismo de Senhor dos Anéis.

Contudo, alguns autores parecem ignorar estas questões ao escrever seus livros. Quem não leu um livro que tinha um personagem fantástico que, de uma hora para outra, é retirado da história sem a menor explicação? Ou aquela situação altamente desesperadora envolvendo vários personagens que se soluciona da maneira mais inesperada e sem sentido?

Imaginem a cena: Um guerreiro está cercado por trezentos soldados. Ao lado dele, um escudeiro que, ao longo do livro inteiro, foi um incompetente. Segue a história...

“Tor e seu escudeiro Len se desesperam. Não há saídas e a onda de inimigos se aproxima. Tor ergue sua espada, soltando um grito de desespero, reconhecendo a morte se aproximando. Len apenas observa, incapaz de levantar uma arma como aquela. Os soldados inimigos se aproximam. Tor se prepara para morrer com honra. Mas então Len esbarra numa coisa jogada no chão. Algo simples, como uma vara, que emite um brilho azul. Len toma para si a vara. Os dois amigos ouvem um barulho alto, como o de uma muralha sendo derrubada, e tombam. Passam-se alguns minutos e Len é o primeiro a se levantar. Os inimigos desapareceram...”

É claro que a historinha é apenas uma ilustração de algo que muitos autores fazem. Desculpem-me, mas coisas semelhantes a esta são um insulto a imaginação. O fato de termos que imaginar uma história não exclui a idéia de que ela precisa de coerência. Se um personagem pode voar, é necessária uma explicação para isso, seja por que ele nasceu com asas, ou porque um mago lançou um encantamento, ou porque um cientista fez um experimento nele com cortexiphan; a explicação não precisa ser real, mas precisa ter o mínimo de coerência, para que a nossa imaginação trabalhe com mais perfeição.

Mas nem sempre isso significa que um livro repleto de detalhes seja melhor do que um livro mais simples. Na busca por alimentar a imaginação do leitor, autores criam livros extremamente detalhados, porém com uma escrita arrastada e chata. A história fica prejudicada e o leitor, algumas vezes, não percebe se o foco está no diamante que tem que ser encontrado ou na roupa amarelo-perolada, ricamente tecida com seda, algodão e alguns fios de outro, do décimo quinto rei da cidade do sul, que é banhada por um rio caudaloso, com água eternamente purificada e estabilizada a uma temperatura fria, que corre para o oeste, onde existem os leões da ravina perene, iluminados com o brilho da alva e com a luz do farol do senhor do portal de âmbar e prata.

Gosto de detalhes, pois certamente alimentam a imaginação, mas percebo que muitos autores simplesmente “enchem linguiça” na tentativa de demonstrar que sabem como contar uma história rica.

A imaginação é a principal ferramenta do leitor. Pena que alguns autores simplesmente parecem não entender isso.

Para refletir...

 

Faça o que for necessário para ser feliz. Mas não se esqueça que a felicidade é um sentimento simples, você pode encontrá-la e deixá-la ir embora por não perceber sua simplicidade

         Mário Quintana                                                         
                     


                                           




Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...